Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

O Banco Central da Índia relaxou as regras do mercado de dívida para investidores estrangeiros em carteira e permitiu que os bancos comerciais aumentassem as taxas de juros dos depósitos em moeda estrangeira de não residentes. A medida é uma tentativa de apoiar a moeda indiana, rupia, e aumentar as reservas cambiais.

“O Banco Central da Índia tem monitorado de perto e continuamente as condições de liquidez no mercado cambial, e interveio conforme necessário em todos os seus segmentos para aliviar o aperto monetário do dólar com o objetivo de garantir o funcionamento ordenado do mercado”, informou a autoridade monetária indiana na tarde desta quarta-feira (6).

O Banco Central informou que as medidas visam diversificar e expandir as fontes de financiamento cambial, de modo a mitigar a volatilidade e amortecer as repercussões globais.

A rupia caiu 4,1% em relação ao dólar desde o início do atual ano fiscal, que começou em abril. A moeda indiana recuou para um recorde de baixa intradiária de cerca de 79,56 em relação ao dólar na quarta-feira. Mais cedo, a rupia oscilava pouco em relação ao dólar, em cerca de 79,01 rupias por dólar.

O Banco Central da Índia disse que a alta aversão ao risco nos mercados financeiros levou a uma grande volatilidade e vendas de ativos de risco. “Como resultado, as economias de mercados emergentes estão enfrentando a redução dos fluxos de portfólio e pressões persistentes de queda em suas moedas”, afirma.

Algumas das medidas incluem a remoção do limite de curto prazo para investidores estrangeiros em carteira que subscrevam títulos governamentais e corporativos. As empresas agora obterão aprovação automática para levantar até US$ 1,5 bilhão a cada ano financeiro, contra o limite atual de US$ 750 milhões. Fonte: Dow Jones Newswires.