Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Na tarde desta segunda-feira (18), Eliezer conversava com Arthur Aguiar sobre os rumos do jogo. Eliezer então lembrou de um papo que teve com Linn da Quebrada em que a sister contou o que Gustavo pensava a respeito de sua própria trajetória.

“Ele falou assim, que eu só comecei a ter notoriedade no programa depois que ele entrou. Que na verdade eu só comecei a ser visto no programa, como um participante, um jogador, por conta dele, porque ele entrou”, diz.

“Que loucura!”, exclama Arthur.

“Minha trajetória, de uma certa forma, só aconteceu porque ele entrou, por causa dele. Aí ele coloca mais uma vez como se a trajetória dele fosse a mais importante, e por isso que eu tive uma notoriedade, tive movimentos”, pontua Eli.

Arthur afirma: “Eu acho que a trajetória dele foi importante”.

“Totalmente! Para todo mundo, não só para mim”, concorda Eli.

Então Arthur relembra outro fato sobre o Gustavo: “Por isso que quando rolou aquele negócio de ‘caçador de Lollipop’, eu só relembrei ele, falei: ‘a gente fez isso junto, né?’ Vamos fazer essa conta aí”, diz. O ator começa a enumerar como foi a ida ao Paredão de diversos eliminados que eram integrantes do Quarto Lollipop.

“Porque se não parece que só ele que movimentou, só ele que jogou, só ele que botou todo mundo, só ele… e isso não é real, pô! Acho que ele é muito importante para o programa, acho que depois que ele entrou, a casa movimentou muito, ele movimentou muito o jogo e acho que tiveram algumas pessoas que ele foi em cima e conseguiu colocar e a pessoa sair”, explica. “Mas se a gente parar para pensar, foi um por querer, que foi a Eslô, e um sem querer, que foi o Vini”, complementa. Eliezer concorda com as colocações de Arthur.