Tecnologia & Meio ambiente

Bater na cabeça de Trump com um martelo, um remédio contra o estresse

Bater na cabeça de Trump com um martelo, um remédio contra o estresse

Falsa cabeça de Trump em salão tecnológico em Xangai, em 11 de junho de 2019 - AFP

Uma empresa japonesa está fazendo sucesso em um salão de tecnologia na China com um manequim de Donald Trump em cuja cabeça visitantes podem bater com um martelo para combater o estresse.

A cabeça do presidente, com uma mola que a faz se mover, tornou-se a estrela do Consumer Electronics Show (CES) Asia, a versão asiática do famoso salão tecnológico de Las Vegas.

“Seria ainda melhor se pudéssemos usar as mãos e os pés. Com o martelo não é tão divertido”, diz Wang Dongyue, um visitante, depois de dar um grande golpe na cabeça fictícia do presidente americano.

“Para dizer a verdade, isso não me impressiona muito porque, neste momento, não está sendo muito amigável com a China”, diz o homem de 31 anos.

A cabeça de Trump foi instalada no salão pela empresa japonesa Soliton Systems, especializada em Inteligência Artificial.

Organizado pelo Sindicato Profissional americano de Eletrônica (CTA), o Salão de Xangai foi inaugurado na terça-feira (11), em meio a uma guerra comercial entre China e Estados Unidos.

Os dois países aplicam mutuamente tarifas punitivas sobre mercadorias no valor de US$ 360 bilhões de comércio bilateral anual.

O conflito preocupa os mercados globais e tem um importante componente tecnológico, em particular devido à pressão de Washington sobre os governos ao redor do mundo para não contratarem os serviços da gigante tecnológica chinesa Huawei, especialista em redes de internet móvel 5G.