O Dia

Batalhão de Ações com Cães da PM recebe homenagem da Alerj

Unidade completa hoje 64 anos e já bateu recorde com 18 toneladas de materiais apreendidos

No lugar de terno e gravata e vestidos, trajes comuns de quem frequenta a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), coleiras, guias e fardas. É que o homenageado da Casa nesta segunda-feira foi o Batalhão de Ações com Cães (BAC) da Polícia Militar, que completa 64 anos. 
A honraria foi proposta pelo deputado Renato Zaca (PSL), presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais e da Frente Parlamentar em Defesa dos Agentes da Segurança Pública. 

Este ano, o BAC já bateu recorde com apreensão de mais de 18 toneladas de materiais ilícitos – Divulgação

Além da comemoração pelo aniversário, a unidade também pode celebrar o recorde de material apreendido em operações esse ano relação ao ano passado. Já são 18 toneladas de produtos, entre armas, drogas, artefatos e explosivos. Em 2018, esse número foi de quase 13 toneladas.
E quem esteve na Alerj para receber a homenagem foi Cindy e Baviera, duas cadelas da raça pastor alemão, que representaram os mais de 70 cães que atuam no batalhão. A equipe conta com 225 policiais, incluindo veterinários e cuidadores.

“O BAC tem um resultado muito expressivo, com apreensões que dão verdadeiros prejuízos aos traficantes. Além de ser o melhor amigo do homem, o cão se tornou inimigo dos criminosos”, afirmou Zaca.

Sediado em Olaria, o batalhão treina cães em cinco especialidades: faro de armas e drogas, equipe de busca e captura, policiamento de choque em grandes eventos, núcleo cinófilo (que age junto ao Bope) para resgate de reféns e suicidas e faro de explosivos. 

Cindy e Bavieva da raça pastor alemão, representaram os mais de 70 cães do BAC – Divulgação