Brasil

Base de Bolsonaro age para minar CPI da Covid no Senado, diz jornal

Crédito: AFP/Arquivos

Com previsão para ser oficialmente criada nesta terça-feira (13), a CPI da Covid no Senado pode sofrer uma ofensiva da base governista com obstruções regimentais, assinaturas em uma CPI alternativa e pressão para que não sejam indicados membros por parte dos partidos. As informações são da Folha.

O processo começa com a leitura do requerimento pelo presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), mas deve sofrer pressão de líderes do governo e de bancadas aliadas, de acordo com o jornal.

Ainda segundo a Folha, uma ala do STF (Supremo Tribunal Federal) tenta construir maioria para o plenário decidir que a comissão só precisa ser instalada com o fim da pandemia. No entanto, a ideia enfrenta resistência na corte e não há um consenso sobre o tema.

O governo de Jair Bolsonaro (sem partido) teme que as investigações sobre a condução do combate à pandemia desgaste ainda mais o presidente, podendo levá-lo a uma queda de popularidade ou até mesmo que ele seja investigado por crimes.

Segundo o jornal, aliados de Bolsonaro montaram uma força-tarefa para minar a CPI, apresentando uma série de questionamentos durante a sessão marcada para as 16h, a fim de evitar que Pacheco leia o requerimento da criação da comissão.

Se a leitura puder ser feita, a estratégia é tumultuar os trabalhos para que os líderes dos partidos não consigam indicar os membros para a CPI.

Veja também
+ Joice Hasselmann aparece com fraturas e diz acreditar ter sido vítima de ‘atentado’
+ Pintor é expulso de rodízio por comer 15 pratos de massa; assista
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago