Esportes

Barty vence Collins, conquista seu primeiro Aberto da Austrália e encerra jejum australiano de 44 anos

A número 1 do mundo Ashleigh Barty conquistou seu primeiro Aberto da Austrália neste sábado ao derrotar a americana Danielle Collins (30ª) com parciais de 6-3 e 7-6 (7/2) na final e encerrou um jejum de 44 anos sem títulos em casa de tenistas de seu país.

A australiana de 25 anos venceu assim, diante de sua torcida, seu terceiro torneio de Grand Slam depois de Roland Garros em 2019 e Wimbledon em 2021.


“É um sonho realizado, tenho muito orgulho de ser australiana!”, vibrou a nova campeã enquanto levantava o troféu entregue pela ex-tenista e ídolo Evonne Goolagong.

“Como australiana, o mais importante neste torneio é poder compartilhar com tantas pessoas e vocês, o público, vocês têm sido simplesmente excepcionais”, disse ela.

“Mas para mim é mais sobre as memórias do que os troféus, são as memórias que fazemos de toda a jornada”, acrescentou.

Barty levou a final sem jogar seu melhor tênis, e longe do domínio que mostrou em suas seis partidas anteriores neste primeiro Grand Slam do ano.

Mas mesmo assim recebeu elogios de sua adversária deste sábado: “Parabéns a Ash por um torneio formidável, alguns anos formidáveis na verdade”, disse uma emocionada Danielle Collins, que deve entrar no top 10 pela primeira vez quando o novo ranking for divulgado na segunda-feira.

“A maneira como você joga e a variedade de golpes, espero que eu possa implementar um pouco disso no meu jogo”, acrescentou a americana.

No primeiro set Barty salvou o único breakpoint que havia cedido e não falhou no único que teve a seu favor.

Após 32 minutos, já havia cumprido metade do trabalho.

Mas ela diminuiu seu desempenho no início do segundo set. Desperdiçou o serviço duas vezes em um único set, o dobro do número de games perdidos com saque a seu favor em relação às primeiras seis partidas (um break contra Anisimova nas oitavas de final).

Dominada por 5-1 e cometendo um número inesperado de erros não forçados e duplas faltas, ela conseguiu uma recuperação incrível para empatar em 5-5.

Collins ainda conseguiu levar a partida para o tie-break, mas Barty foi superior, tendo quatro match points e aproveitando logo o primeiro para garantir o título.

Barty participou de seu 9º Aberto da Austrália, torneio no qual nunca havia passado das semifinais (2020).

Em seu caminho para o título, ela eliminou quatro tenistas americanas em suas últimas quatro partidas: Amanda Anisimova nas oitavas de final, Jessica Pegula nas quartas, Madison Keys nas semifinais e Collins na final.

Quando conquistou seu primeiro ‘major’ em 2019 em Roland Garros, a australiana havia derrotado as mesmas quatro adversárias: Pegula na 1ª fase, Collins na 2ª, Keys nas quartas e Anisimova nas semifinais.

No processo, ela se tornou a única jogadora ativa ao lado de Serena Williams a vencer torneios de Grand Slam em todas as superfícies (duro, grama e saibro). Ela também é a primeira australiana a ganhar o título em Melbourne depois de Chris O’Neill em 1978.

No processo, ela se tornou a única jogadora em atividade, ao lado de Serena Williams, a vencer torneios de Grand Slam em todas as superfícies (dura, grama e saibro).

Ela também é a primeira australiana a conquistar o título em Melbourne depois de Chris O’Neill em 1978.

A final masculina entre o russo Daniil Medvedev (2º) e o espanhol Rafael Nadal (5º) está marcada para a noite deste domingo, não antes das 19h30, no horário local (5h30 da manhã, horário de Brasília).

ig/iga/rsc/aam





Tópicos

tênis