Brasil

Barra Torres diz que seu empenho é para que pessoas ‘briguem para se vacinar’


O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, não disse se defende ou não a vacinação obrigatória para todos os brasileiros. “Como médico e como pessoa, eu acredito no convencimento. No desejo da população de se vacinar”, afirmou, durante depoimento já na tarde desta terça-feira (11) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado. “Àquilo que é imposto as pessoas não aderem, não adianta.”

“Meu desejo, meu trabalho e meu empenho, é para que as pessoas briguem para se vacinar. Eu quero ter o poder de convencer as pessoas para que elas busquem a vacinação a todo custo. Aquelas que acreditam, as que acham que não tem tanta importância e aquelas que negam”, afirmou. Segundo Barra Torres, este resultado é possível de ser alcançado com campanhas de vacinação, com oportunidades de diálogo como a da CPI e com a apresentação de “resultado transparente e claro de ausência de influência política”.

O presidente do órgão regulador, entretanto, destacou que já há iniciativas pelo mundo que responsabilizam pessoas que optaram por não receber imunizantes, como, por exemplo, a proibição de entrada em barreiras alfandegárias, e reforçou a necessidade de a Organização Mundial de Saúde se posicionar sobre o assunto.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago