Economia

Banco da Inglaterra sinaliza que pode voltar a cortar juro básico

O Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) sinalizou hoje que poderá cortar seu juro básico novamente este ano se a economia do Reino Unido voltar a se enfraquecer.


Na reunião de política monetária de hoje, o BoE manteve sua principal taxa de juros na mínima histórica de 0,25%, numa decisão unânime. No mês passado, a taxa havia sido reduzida em 0,25 ponto porcentual, de 0,5% originalmente.

O BoE também decidiu seguir em frente com programas de compra de bônus do governo e de empresas, no total de 70 bilhões de libras (US$ 92,7 bilhões), adotados em agosto. Na avaliação do BoE, as evidências do impacto inicial das medidas implementadas no mês passado são “encorajadoras”.

Segundo ata da reunião do BoE, os dirigentes do BCE inglês reconheceram este mês que dados econômicos recentes sugerem que a economia britânica está crescendo em ritmo um pouco mais forte do que eles previam na esteira do plebiscito de junho, quando o Reino Unido votou por sua saída da União Europeia (o chamado “Brexit”).

“O comitê (de política monetária do BoE) prevê uma desaceleração menor do Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido no segundo semestre de 2016”, diz a ata. O BC inglês agora prevê crescimento de 0,3% no terceiro trimestre ante o segundo. Em agosto, a projeção era de aumento de 0,1%.

Por outro lado, o BoE avalia que “os contornos da perspectiva econômica, após o plebiscito, não mudaram”. Seus dirigentes acreditam que os investimentos de empresas irão perder força, uma vez que incertezas sobre a relação futura do Reino Unido com a UE pesam nas decisões do setor corporativo. Os gastos dos consumidores, por outro lado, deverão se manter sólidos.

A maioria das autoridades do BoE prevê um novo corte de juros antes do fim do ano se suas próximas projeções, que serão divulgadas em novembro, “pintarem um quadro econômico amplamente consistente com as projeções de agosto”, registra a ata do BC inglês.

Já a inflação anual do Reino Unido, que foi de 0,6% em agosto, deverá retornar para a meta oficial de 2% no primeiro semestre de 2017, estima o BoE. Fonte: Dow Jones Newswires.





Tópicos

BoE sinalização