A aprovação do PL 2234/22 ontem no plenário da CCJ do Senado, numa votação concorrida e surpreendente pelo placar, é apenas o 1º passo oficial para a volta dos bingos, cassinos e legalização do jogo do bicho, apurou a Coluna. Atrás de dinheiro para o Tesouro – serão bilhões de reais em impostos e geração de empregos –, e convencido pela equipe econômica, o presidente Lula da Silva deve sancionar tão logo seja aprovado no Senado.

Quem está irritada é a bancada evangélica e o Pr. Silas Malafaia. As ausências dos senadores contrários ao PL Márcio Bittar (União-AC) – cujo suplente Jaime Campos (União-MT) votou a favor – e a de Mecias de Jesus (Rep-RR) alargaram o placar para 14 a 12 a favor dos jogos. Malafaia, que gravou vídeos para as campanhas eleitorais de ambos, esbravejou que não os apoia mais.

Pesou também o lobby de Davi Alcolumbre (União-RR) – tido como futuro presidente do Senado – e Ciro Nogueira (PP-PI), que conseguiram os votos dos indecisos Sergio Moro (União-PR) e Tereza Cristina (PL-MT) a favor do projeto.