Esportes

Balotelli relata racismo de torcida rival após jogo na França

Mario Balotelli foi, mais uma vez, alvo de insultos racista. Desta vez, na França, onde atua pelo Nice, líder do campeonato local. O atacante reclama ter sido alvo de sons de macaco emitidos pela torcida do Bastia no empate em 1 a 1 entre as duas equipes, na sexta-feira à noite.

“É normal que os torcedores do Bastia façam sons de macaca tipo ‘uh, uh’ durante todos o jogo e ninguém da comissão disciplinar diga nada? Então o racismo é legal na França? Ou só em Bastia? Futebol é um esporte fantástico, mas essa gente como os torcedores do Bastia são horríveis”, postou Balotelli no Twitter. A mensagem foi compartilhada pela conta do próprio Nice. O Bastia é um clube da cidade homônima, capital da ilha de Corsica, ao sul da França, no Mar Mediterrâneo.

Balotelli, filho de imigrantes ganeses radicados na Itália, tem um longo histórico de casos de racismo contra ele. Quando jogava no Campeonato Italiano, foi alvo de ofensas em Napoli, Roma e Florença. Até quando se preparava com a seleção italiana para a Copa do Mundo de 2014 ele foi ofendido.

Em 2015, um levantamento realizado pela organização Kick it Out, que combate a discriminação no futebol, mostrou que Balotelli era o maior alvo de ofensas racistas na internet entre os atletas do Campeonato Inglês. À época, ele defendia o Liverpool.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior