Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Você já deve ter ouvido falar sobre como a poluição prejudica a qualidade do ar que você respira, especialmente em grandes cidades. No entanto, você sabia que a qualidade do ar em seus ambientes fechados também deve ser levada em consideração?

+ Como evitar rinite, asma e outras condições consequentes do tempo seco

+ Conheça os benefícios à saúde de um ambiente com plantas

De acordo com a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA), os níveis de poluentes do ar em ambientes fechados podem ser até 100 vezes mais altos do que os poluentes ao ar livre, além de terem maior impacto negativo na saúde.

Tais impactos dependem do tipo do poluente presente no ambiente, mas podem incluir condições como câncer, pneumonia, asma, reações alérgicas, doenças cardiovasculares e baixo peso no nascimento

Pessoas com condições respiratórias ou cardiovasculares, bem como crianças e idosos, estão mais propensas a terem sua saúde afetada; e sintomas respiratórios que parecem ser inexplicáveis podem ter seu cerne concentrado na qualidade interna do ar que você respira. 

Dessa forma, adotar pequenas atitudes que melhoram a qualidade do ar em seus ambientes de convivência pode ser a chave para prevenir condições de saúde a longo prazo e melhorar sua qualidade de vida. Saiba como com informações do “Healthline”.

Como melhorar a qualidade do ar em seu ambiente 

Reduza os poluentes

Alguns poluentes que podem diminuir a qualidade do ar em seu ambiente incluem:

Radônio

Trata-se de um gás radioativo natural que pode vazar através de rachaduras na terra e se acumular em sua casa. Existem empresas especializadas em testes de radônio que podem ser contratadas e indicam como se livrar do problema — o que inclui, muitas vezes, selar a fundação da construção para que o gás não entre em seu espaço.

Tabagismo passivo

Freepik

O tabagismo passivo refere-se à inalação de fumaça de derivados do tabaco por não-fumantes. Qualquer pessoa exposta a ele pode ter um risco maior de desenvolver problemas de saúde, incluindo certos tipos de câncer.

A melhor maneira de manter o tabagismo passivo fora do seu espaço é evitar fumar dentro de casa. Se possível, também pode ser uma boa ideia minimizar o hábito, pois o tabagismo passivo em suas roupas ainda pode afetar o seu espaço de convivência e a qualidade do ar.

+ Tabagismo pode acelerar o envelhecimento feminino a curto prazo, alerta especialista

Formaldeído

O formaldeído é um composto orgânico volátil (VOC) e um dos muitos gases nocivos às vezes emitidos por utensílios domésticos comuns.

Comumente encontrado em colas usadas em madeira composta e em muitos tipos de móveis, ele pode se infiltrar no ar interno, e sua exposição pode causar problemas respiratórios como bronquite.

Para reduzir os efeitos do formaldeído na qualidade do ar, opte por móveis usados ​​em vez de novos, pois estes tendem a liberar quantidades menores de formaldeído ao longo do tempo, e escolha aqueles feitos de madeira maciça ao invés de madeira composta.

Produtos de limpeza

Produtos como limpa-vidros, desodorizadores, água sanitária e sprays contêm substâncias químicas nocivas que podem permanecer no ar. Dessa forma, escolher produtos de limpeza mais seguros e não-tóxicos pode te ajudar a manter sua casa limpa sem excesso de poluentes.

Teste a qualidade de seu ar

Se você está preocupada com a qualidade do ar em sua casa, mas não tem certeza de quais mudanças podem ajudar mais, um bom ponto de partida é testar a qualidade do ar, o que pode ser feito com ajuda de empresas especializadas.

Controle os agentes alérgenos

Os agentes alérgenos mais comumente encontrados em ambientes internos incluem poeira, mofo, ácaro e pelos de animais. Nesse sentido, exterminá-los pode acabar com sintomas como coriza, olhos marejados, garganta dolorida, espirros, coceira e feridas na pele.

Para tal, escove seus animais domésticos com frequência, troque e lave sua roupa de cama semanalmente e, se possível, opte por travesseiros hipoalergênicos e colchões impermeáveis. 

+ Roupa de cama suja pode ser a causa de seus problemas de saúde; entenda

Você também pode fazer o uso regular de aspirador para prevenir o acúmulo dos agentes alérgenos e atentar-se à proliferação de mofo em superfícies como carpetes, paredes e móveis, tomando atitudes para que ela não ocorra.

Utilize um purificador de ar

Um purificador de ar é a maneira doméstica mais efetiva de manter seu ar mais limpo. Esse aparelho pode ajudar a remover do ar VOCs, fumaça, esporos de mofo, dióxido de carbono em excesso, agentes alérgenos como pelos de animais e até mesmo partículas de vírus da gripe.

Melhore a ventilação

Manter o ar fluindo em sua casa oferece uma maneira simples (e gratuita) de melhorar a qualidade do ar, desde que o ar externo esteja limpo e com baixo teor de pólen.

Para garantir que o ar externo não contribua para o problema da contaminação de seu ar ambiente, troque regularmente todos os filtros nos sistemas de aquecimento e refrigeração de sua casa e certifique-se de que todos os dutos de ar estejam limpos e desobstruídos, pois a poeira pode se acumular com o tempo.

Reduza a umidade

A umidade em espaços internos pode levar ao crescimento de mofo e fazer com que os VOCs contaminem o ar. Como resultado, sintomas respiratórios como tosse, chiado no peito e ataques de asma podem acontecer.

Ambientes internos úmidos podem resultar de fatores como clima chuvoso, tubulações ou telhados com vazamento, grandes poças de água e baixa ventilação em áreas com muito vapor, como banheiros e cozinhas.

Para evitar, utilize um desumidificador de ambientes, ligue ventiladores ou abra janelas quando você toma banho ou cozinha e encontre e elimine áreas de acúmulo de água ou umidade em sua casa.