Geral

BA: Médico é preso em flagrante por estar nu com menina de 13 anos em carro

Crédito: Reprodução

Imagem ilustrativa (Crédito: Reprodução)

Na quarta-feira (18), o médico Everton de Jesus Rodrigues, de 38 anos, foi preso em flagrante por estupro de vulnerável. Policiais que realizavam uma operação contra furtos de veículos na avenida Lucaia, em Salvador (BA), encontraram o homem e uma menina, 13, dentro do carro, ambos estavam sem roupas. As informações são do UOL.



+ Após cartaz em carro, mulher traída reencontra marido: ‘Desejei boa sorte’
+ Autoescola pode deixar de ser obrigatória para tirar a CNH
+ Faça chocolate quente com uísque e mande o frio embora
+ Dia da Coxinha: aprenda a fazer o clássico petisco em casa


Uma jovem, de 18 anos, que também foi encontrada dentro do veículo, fingiu ser irmã da vítima. Ela foi detida e acusada de levar a adolescente ao encontro do médico. Nesta quinta-feira (19), ela afirmou que recebeu dinheiro para isso.

“Primeiro, ela alegou que (a vítima) seria a irmã dela mais nova, mas depois foi verificado que elas não são irmãs, não têm relações familiares. São apenas moradoras do mesmo bairro, e ela teria ido ali para encontrar com o suspeito. A maior de 18 anos informou que iria encontrar com ele, e teria levado a menor com ela, receberia dele um valor e a menor presenciaria a relação sexual, acompanharia”, disse o delegado Tiago Andrade.

O delegado Maurício Moradillo, da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV) informou que o médico permanece detido na unidade.

A jovem pode responder por corrupção de menores. Ela e o médico vão passar por audiência de custódia, para se definir se seguem detidos ou poderão responder em liberdade.

“O celular dele foi apreendido, foi representado inicialmente a representação pela extração de dados, assim como foi expedida a via para análise de material genético do veículo, para gente ver se tem material genético da menor, o que comprovaria uma eventual relação sexual ali dentro”, relatou o delegado Tiago.

A adolescente também foi conduzida à DRFRV e recebeu acolhimento psicossocial. O Ministério Público da Bahia (MP-BA) deverá ouvi-la nos próximos dias.