Economia

Azul economiza R$ 3,2 bilhões em capital de giro após acordo com arrendadores

A Azul anunciou que economizará R$ 3,2 bilhões em capital de giro desde o início da crise até o final de 2021 após negociar um novo perfil de pagamento com seus arrendadores de aeronaves. Os acordos representam mais de 98% do passivo de arrendamento da companhia aérea. Além disso, as negociações com os demais arrendadores continuam evoluindo, segundo a empresa.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

De acordo com a Azul, o cronograma de pagamento será baseado em uma estimativa conservadora de retomada da demanda. A companhia estima pagar R$ 566 milhões em aluguel de aeronaves entre abril e dezembro de 2020, ou seja, uma redução de 77% comparado aos contratos originais. Os aluguéis mensais menores serão compensados a partir de 2023 com valores ligeiramente superiores ou pela extensão dos contratos a taxas de mercado.

Somado a isso, o passivo de arrendamento da empresa deverá diminuir R$ 3,4 bilhões entre o final de março e dezembro, totalizando R$ 12,5 bilhões no final do ano. “Arrendadores de aeronaves representam em torno de 80% de nossa dívida total, e portanto estes acordos são um passo importante para garantir que sairemos desta crise mais fortes e mais comprometidos com essas parcerias de longo prazo”, disse Alex Malfitani, CFO da Azul.

Veja também

+Cidadania divulga calendário de pagamentos da extensão do auxílio emergencial

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea