Economia

Azul: demanda por voos em julho sobe 40,7% e cai 77,6% ante 2019

A Azul informou nesta terça-feira, 4, dados operacionais preliminares referentes ao mês de julho. O tráfego de passageiros consolidado (RPKs) aumentou 40,7% em relação a junho. Já a capacidade (ASKs) subiu 33,3%, na mesma base de comparação, resultando em um acréscimo de 4,1 pontos percentuais na taxa de ocupação, que atingiu 79,6%. Em comparação ao mesmo período de 2019, a retração na demanda foi de 77,6% e na capacidade de 75,7%. A taxa de ocupação em julho do ano passado era de 86,6%

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O tráfego de passageiros no âmbito doméstico cresceu 50,1% em julho em relação ao mês anterior, somado a um aumento de 43% na capacidade, resultando em uma taxa de ocupação de 79,4%, acréscimo de 3,7 pontos porcentuais. No segmento internacional, o tráfego de passageiros caiu 10,6%, na mesma base de comparação, enquanto a capacidade diminuiu 18%. Com isso, a taxa de ocupação do segmento ficou em 81%, indicando elevação de 6,7 pontos porcentuais.

“O crescimento sequencial de nossa capacidade foi muito bem sucedido e esperamos que esta tendência de aumento de demanda continue nos próximos meses. Nossa frota diversificada nos permite adequar nossa capacidade à demanda de passageiros, e estou confiante em nossa habilidade de reconstruir nossa malha ao longo do tempo”, disse John Rodgerson, CEO da Azul.

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea