Esportes

Audiência com nadador chinês Sun, suspeito de doping, é adiada para outubro

O comparecimento do astro chinês da natação Sun Yang diante do Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), que estava prevista para o mês de setembro, para explicar seu rocambolesco exame antidoping no ano passado, foi adiado para outubro, anunciou o TAS nesta terça-feira.

A principal jurisdição desportiva confirmou além disso que a audiência será pública.

Um relatório explosivo do Comitê Antidoping da Federação Internacional de Natação (FINA) produzido em janeiro confirmou que o tricampeão olímpico destruiu no último mês de setembro sua própria amostra de sangue com um martelo durante um exame surpresa.

A Agência Mundial Antidoping (AMA) recorreu ao TAS depois que a Fina absolveu Sun Yang devido a uma incorreção formal, o que permitiu ao nadador de 27 anos participar do recente Mundial de Esportes Aquáticos em Gwangju, na Coreia do Sul, onde vários nadadores manifestaram insatisfação com sua presença.

Um deles foi o australiano Mack Horton, que mostrou ostensivamente sua reprovação ao lado de Sun – proclamado campeão do mundo dos 400 metros pela quarta vez consecutiva – ao não subir ao pódio e se recusando a posar para a foto dos medalhistas.

O TAS “tentou organizar uma audiência para setembro, mas devido às circunstâncias pessoais imprevistas, uma das partes teve que pedir um adiamento”, indicou em um comunicado o tribunal com sede em Lausanne, na Suíça.

“Uma nova data para a audiência será fixada o mais rápido possível mas há poucas chances de que seja antes do final de outubro”, acrescentou o TAS.

Esta audiência será aberta à mídia. Será a segunda vez na história do tribunal do esporte criado em 1984 que uma audiência será aberta ao público.

O processo pode provocar a suspensão do nadador pelo resto da vida. Ele já foi afastado por doping durante 3 meses em 2014.

ebe/dhe/iga/aam