Esportes

Atual campeão, Fla perde do Atlético-MG no Maracanã na estreia de Torrent

Atual campeão nacional, o Flamengo decepcionou em sua estreia no Brasileirão. Logo na estreia do técnico espanhol Domènec Torrent, o time carioca foi derrotado pelo Atlético Mineiro, de Jorge Sampaoli, por 1 a 0, no Maracanã. Aniversariante do dia, o lateral Filipe Luís marcou o único gol da partida, contra as redes do rubro-negro.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

A partida encerrou uma série de 18 jogos sem derrota do Flamengo. O último e único resultado ruim em 2020, até então, havia sido no dia 29 de janeiro, quando acabou superado pelo Fluminense por 1 a 0 no Campeonato Carioca – na ocasião, jogava com a equipe sub-23. Desde então, faturou os títulos da Taça Guanabara, do Campeonato Carioca, da Supercopa do Brasil e da Recopa Sul-Americana.

Pelo lado do Atlético-MG, o time mostrou a cara do técnico Jorge Sampaoli, atual vice-campeão brasileiro. Com uma escalação surpreendente, a equipe manteve intensidade durante toda partida, colocando o Flamengo em dificuldade do começo ao fim, tanto no ataque quanto na defesa.

O treinador do Atlético-MG surpreendeu na escalação, mandando a campo um time com três zagueiros e barrando nomes como os atacantes Marrony e Keno, que começaram no banco de reservas.

Como esperado, o duelo começou animado e o esquema com três zagueiros não garantiu segurança ao time visitante. Isto porque, logo aos sete minutos, a defesa atleticana bateu cabeça, literalmente. Rafael se chocou com Igor Rabello e a bola sobrou limpa para Bruno Henrique. O atacante ajeitou o corpo e, mesmo com o gol vazio, mandou na trave. Gabriel, livre na pequena área, ficou pedindo a bola.

Utilizando os espaços entre as linhas de marcação, o Flamengo foi se aproximando da área adversária e obrigou Rafael a trabalhar em chute de fora com Éverton Ribeiro. O Atlético-MG, por sua vez, parecia bem focado em usar a velocidade pelo lado esquerdo para contra-atacar. Foi assim que os visitantes conseguiram abrir o placar. Aos 23 minutos, Arana recebeu com espaço e levantou. Na pequena área, Filipe Luís tentou afastar, mas mandou contra a própria meta.

Mesmo com o novo treinador no banco, o Flamengo manteve conceitos claros da época de Jorge Jesus como a marcação na saída de bola do adversário. A estratégia ajudou o time a criar. Numa boa roubada no campo de ataque, a bola ficou com Arrascaeta, que finalizou bem, mas mandou para fora.

O Atlético encontrou espaço, com o adversário lançado ao campo de ataque, para contra-atacar. Nathan recebeu bola longa, passou por Léo Pereira e acionou Savarino, sozinho, dentro da área. O venezuelano dominou bem, mas finalizou em cima de Diego Alves, que salvou o Flamengo, evitando um prejuízo maior.

O Flamengo até que tentou voltar pressionando no segundo tempo. Logo aos quatro minutos, Gabriel recebeu, em posição legal, mas se enrolou na hora de finalizar e mandou para fora. O árbitro Raphael Claus foi até a tela do VAR rever o lance por um possível pênalti em cima do atacante. Só o tiro de meta foi marcado. Com a marcação pressão, o Atlético dificultou a vida do adversário e não deixou ser dominado.

Torrent, bastante tímido na beira do campo, colocou o time à frente com as entradas de Pedro, Michael e Vitinho, passando a ter cinco atacantes em campo. O Flamengo, no entanto, não conseguiu encontrar espaço entre as linhas de marcação e levou perigo apenas nas bolas paradas, mas sem precisar fazer o goleiro Rafael a trabalhar.

Na quarta-feira os dois times voltam a campo para a segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O Atlético-MG recebe o Corinthians, às 19h15, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG). O Flamengo visita o Atlético-GO, às 20h30, no Estádio Olímpico, em Goiânia (GO).

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 0 x 1 ATLÉTICO-MG

FLAMENGO – Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Vitinho), Arrascaeta e Éverton Ribeiro (Michael); Gabriel e Bruno Henrique. Técnico: Domènec Torrent.

ATLÉTICO-MG – Rafael; Gabriel (Jair), Igor Rabello e Júnior Alonso; Guga, Allan, Nathan (Keno), Franco (Hyoran) e Guilherme Arana; Savarino (Bueno) e Marquinhos (Marrony). Técnico: Jorge Sampaoli.

GOL – Filipe Luís (contra), aos 23 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Pedro e Bruno Henrique (Flamengo); Gabriel (Atlético-MG).

ÁRBITRO – Raphael Claus (SP).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Veja também

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Com maiô cavado, Scheila Carvalho ostenta corpo musculoso aos 47 anos

+ A Fazenda 2020: Peões ficarão 24 horas sem água encanada devido a punição por drink de álcool em gel

+ Aprenda a preparar o Chevette, drinque que virou febre em SP

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea