Geral

Atuação de milícias é principal hipótese para morte de Marielle, diz Jungmann

Atuação de milícias é principal hipótese para morte de Marielle, diz Jungmann

A vereadora Marielle Franco, assassinada em 15 de março de 2018, discursa na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro em 21 de fevereiro - Rio de Janeiro Municipal Chamber/AFP

O ministro Raul Jungmann, do Ministério Extraordinário da Segurança Pública, afirmou nesta segunda-feira (16), em entrevista à rádio CBN, que a atuação de milícias é a principal hipótese para explicar a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Pedro Gomes. O crime completou um mês no último sábado (14).

Segundo Jungmann, a Polícia Civil do Rio iniciou as investigações considerando várias possibilidades, mas acabou chegando a uma principal suspeita para explicar o caso.

“Estão com uma ou duas pistas praticamente fechadas. Os investigadores têm caminhado bastante e a hipótese mais provável remete esse crime à atuação de milícias no Rio de Janeiro”, afirmou.

O ministro ainda destacou que oito equipes estão responsáveis pela apuração do caso.

Até agora ninguém foi identificado como mandante ou executor dos assassinatos.