Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

A atriz Laura Prepon, que ficou conhecida por atuação em vários seriados como That 70’s Show e Orange Is the New Black, contou que precisou passar por um aborto em razão de problemas de saúde.

“Um dos piores dias da minha vida foi quando fiz a escolha de interromper uma gravidez no segundo trimestre. A verdade devastadora é que descobrimos que o feto não sobreviveria até o fim e que minha vida também estava em risco. Na época – eu tinha a escolha”, desabafou.

“Todo mundo tem sua própria história para procurar esse procedimento médico e eu simpatizo com qualquer um que tenha se deparado com essa decisão impossível. Estou orando por todas nós, para que possamos passar por esse momento desafiador e recuperar o arbítrio sobre nossos próprios corpos”, finalizou.

A fala de Prepon está ligada à decisão da Suprema Corte dos EUA que suspendeu direito ao aborto após 49 anos da instuição dele

Outras mulheres relataram ter passado por por abortos. Ireland Baldwin, filha de Alec Baldwin e Kim Basinger, revelou que foi estuprada na adolescência enquanto estava “completamente inconsciente”, e que na situação acabou engravidando. Naya Rivera contou ter feito um aborto porque preferiu focar na carreira. Ela atuava em Glee na época. As artistas Maria Gabrielli Machado, Wanessa Camargo, Sharon Stone  e Carol Dias, ex-mulher do ex- jogador Kaká revelaram ter passado por abortos espontâneos.

A decisão no EUA coincidiu com o caso da criança de 11 anos estuprada que teve seu direito ao aborto negado e com a divulgação da história da atriz Klara Castanho, que foi estuprada, engravidou e entregou o bebê para adoção. A mãe, em entrevista ao Estadão, contou que se sentiu “um nada” diante da situação. Segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Brasil tem pelo menos sete estupros por hora e as vítimas de até 14 anos são maioria

https://www.instagram.com/p/CfU-ob0uPiM/