Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

O ator francês Gérard Depardieu, que até pouco tempo era um admirador de Vladimir Putin, denunciou nesta quinta-feira (31) os “desvios enlouquecidos e inaceitáveis” do presidente russo e anunciou que vai doar às “vítimas ucranianas” a bilheteria de seus três próximos shows em Paris.

“O povo russo não é responsável pelos desvios enlouquecidos e inaceitáveis de dirigentes como Vladimir Putin”, afirmou Depardieu em um comunicado enviado à AFP.

O ator indicou que doaria às “vítimas ucranianas desta trágica guerra fratricida” a totalidade da arrecadação de bilheteria das apresentações que fará entre os dias 1º e 3 de abril em um teatro em Paris, nas quais ele interpretará temas de Barbara, uma cantora muito popular na França, falecida em 1997.

“Sempre senti uma atração particular pelo povo russo, tão bem descrito por Dostoiévski, Tolstói, Gogol, Pasternak e tantos outros artistas, como Tchaikovski, Prokofiev, Shostakovich”, acrescentou o ator, conhecido por seus papéis em “Cyrano” e na franquia “Astérix e Obélix”.

Em 1º de março, seis dias depois do início da invasão russa da Ucrânia, o ator francês já havia pedido a Moscou para “depor as armas e negociar”.

Depardieu obteve um passaporte russo em janeiro de 2013, após seu descontentamento com a política fiscal francesa do presidente François Hollande.

Desde então, classificava sua nova pátria, a Rússia, como “uma grande democracia” e tecia muitos elogios a Putin, a quem chegou a comparar com o papa João Paulo II.