Istoé em Tóquio

Atleta dos Estados Unidos protesta em favor dos oprimidos em pódio nos Jogos Olímpicos: ‘Não é só sobre mim’

Medalhista de prata no arremesso de peso feminino, Raven Saunders celebrou representatividade e falou sobre a luta contra depressão

Atleta dos Estados Unidos protesta em favor dos oprimidos em pódio nos Jogos Olímpicos: ‘Não é só sobre mim’

Medalhista de prata no arremesso de peso feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio, a estadunidense Raven Saunders, de 25 anos, carregou consigo a representatividade no pódio. Mulher, negra e gay, a atleta dos Estados Unidos ergueu os braços e cruzou os punhos sobre a cabeça em um protesto em favor de todos os oprimidos dentro e fora do esporte.

+ Sem vento em Tóquio, regata decisiva de Martine e Kahena na vela é adiada

+ Vôlei de praia: Evandro e Bruno são eliminados nas oitavas

+ Isaquias Queiroz e Jacky Godmann avançam às semifinais do C2 1000m

– Grito para todos os meus negros. Grito para toda a minha comunidade LGBTQ. Grito para todos os meus funcionários que lidam com saúde mental. Para mostrar aos mais jovens que não importa em quantas caixas eles tentem encaixar você, você pode ser você e pode aceitar isso. As pessoas tentaram me dizer para não fazer tatuagens e piercings e tudo isso. Mas olhe para mim agora, e estou brilhando – disse Raven.

Na prova, Raven dividiu o pódio com a chinesa Lijiao Gong, que ficou com o ouro, e com a neozelandesa Valerie Adams, que foi medalhista de bronze. Em janeiro deste ano, ela, conhecida como “Mulher Hulk”, tornou pública a sua luta contra a depressão.

– Se não fosse por enviar uma mensagem de texto para um antigo terapeuta, eu não estaria aqui. Todas essas coisas pesando sobre mim por 22 anos, finalmente consegui processar. Eu finalmente fui capaz de separar Raven de ‘O Hulk’. Eu me sinto incrível, porque sei que vou inspirar muitas pessoas, tantas meninas, meninos, pessoas LGBTQ, pessoas que lutaram contra o suicídio. Tantos que teriam quase desistido. Não, não é só sobre mim – afirmou ela, que está disputando sua segunda Olimpíada (na Rio-2016 ficou em 5º lugar).

O protesto de Raven Sauders foi o primeiro nos Jogos Olímpicos Tóquio-2020 e vai contra a recomendação do Comitê Olímpico Internacional (COI), que, até então, não se posicionou sobre o caso.

Veja também
+ Corpo de Gabby Petito é encontrado, diz site; legista afirma que foi homicídio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Instituto Gabriel Medina fecha portas em Maresias
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio