Economia

Ativos do Brasil ensaiam recuperação em NY; ADR da Vale sobe 0,76%

Os ativos brasileiros ensaiam recuperação após o tombo da segunda-feira, 24, e operam em leve alta nesta terça-feira, 25, na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), dia de ganhos também para as bolsas americanas, que sofreram a maior baixa em dois anos na véspera.

O EWZ, como é conhecido o maior fundo de índice (ETF, na sigla em inglês) de papéis do Brasil em Wall Street, tem alta de 0,11%, ante queda de 5% ontem.

Entre os American Depositary Receipts (ADRs), recibos de ações de empresas listados na Nyse, o papel da Petrobras tem alta de 0,23%, ante queda de 6,7% ontem.

O ADR da Vale sobe 0,76%, após cair 7,5% na véspera.

Entre os bancos, o ativo do Itaú avança 0,33%, mas Bradesco tem leve queda de 0,07% e Santander recua 1,3%.

“O apetite por risco está de alguma forma se recuperando”, afirmam os estrategistas do banco de investimento americano Brown Brothers Harriman (BBH).

Entre as notícias que ajudam a dar algum alívio ao mercado hoje, o BBH cita o pedido de Donald Trump ao Congresso em Washington de liberação de US$ 2,5 bilhões para lidar com o coronavírus.

Além disso, a empresa farmacêutica Moderna enviou hoje uma possível vacina contra o coronavírus a pesquisadores do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos para testes. A ação da empresa dispara 13%.