Cultura

Atenção aos sinais: manchas e melasma são comuns durante a gravidez


Nosso rosto tem poderes. Além de ser o melhor cartão de visitas, ele é capaz de refletir o cansaço, as dores emocionais e físicas, a alegria e a alteração hormonal que, literalmente, surge à flor da pele, causada pela gravidez, uso de anticoncepcionais e terapias de reposição.

Fica difícil imaginar como lidar com o surgimento de uma situação crônica sem ter a sensação de impotência. Assim acontece com o melasma, hiperpigmentação que causa as indesejáveis manchas escuras que aparecem na maior parte das vezes em mulheres e por conta do excesso de exposição ao sol. Passado o susto é hora de agir.

A pergunta mais recorrente é se podemos prevenir o surgimento do melasma, principalmente durante a gravidez. Segundo a dermatologista Fabiolla Sih Moriya, da clínica Adriana Vilarinho, “mesmo com todos os cuidados que precisamos tomar, como o uso frequente de protetor solar – inclusive em ambientes fechados -, por se tratar de uma alteração hormonal as mulheres grávidas têm maior predisposição ao surgimento do melasma”.

Como prevenção, Fabiolla é a favor da aplicação de clareadores, desde que sejam prescritos por médicos, levando em consideração caso a caso. O uso diário da vitamina C também é um ótimo aliado ao combate do surgimento de manchas, segundo ela. “Assim como as grávidas, as mulheres que fazem reposição hormonal precisam estar atentas ao surgimento de manchas na pele”, completa. Entre os lasers com alto grau de eficácia para tratamento, ela sugere o “Pico Segundos”.

Uma rotina que inclui um peeling suave à base de ácido glicólico é essencial para remover células mortas e preparar a pele para produtos específicos que suavizam as manchas, segundo Tatiane Rocha, farmacêutica e P&D sênior da Simple Organic, marca de clean beauty brasileira, que tem em seu DNA o uso de ativos veganos e sustentáveis.

Dentre a linha de séruns lançada pela marca, Tatiane aposta no OxyResveratrol para a redução de manchas causadas pela exposição solar ou melasma. Trata-se de um antioxidante formulado pela Romulus Mari (Amoreira) que tem efeito clareador. “Os resultados dos testes foram visíveis”, afirma.

Para o dr. Otavio Macedo, da clínica que leva seu nome, existe uma predisposição genética para o surgimento do melasma. “Por baixo das manchas existem vasos vasculares”, explica o dermatologista, que sugere a combinação de lasers no tratamento associado de ambos, como o Fotona Starwalker.

“É importante que sejam colocadas altas doses de antioxidantes depois da aplicação para que o efeito seja potencializado”, completa. Quanto à reposição hormonal, ele frisa a importância de levar em conta o custo-benefício, já que grande parte pode ser tratada dermatologicamente.

“A reposição hormonal não é capaz de causar mancha em quem não tem predisposição para tal”, enfatiza.

O que podemos concluir, no entanto, é que a poderosa dupla prevenção mais proteção solar é a nossa grande aliada para o cuidado da pele, especialmente para as manchas provenientes do melasma.