Até os cínicos querem o SUS

Somos privilegiados. Temos um sistema de saúde pública invejável. Não é perfeito, mas é um dos melhores do mundo. Nos Estados Unidos, onde quem não tem dinheiro fica sem serviços médicos, o atendimento público de saúde na maioria das cidades inexiste ou deixa a desejar. Por isso, o guru da ultradireita brasileira Olavo do Carvalho veio aqui se tratar no Instituto do Coração (Incor), do Hospital das Clínicas, em São Paulo, pelo SUS. Chegou sábado, alegando ter sofrido um mal súbito no avião e fez um tuíte dizendo que estava no Brasil porque a medicina daqui é melhor que a americana. É uma afirmação no mínimo duvidosa. Queria, talvez, bajular o Conselho Federal de Medicina (CFM). O que ele deveria dizer é que a medicina pública brasileira é melhor do que a americana.

Com sua internação no Incor, um dos sujeitos mais desumanos do Brasil dá uma prova cabal de que o SUS é ótimo — e mesmo seus detratores são obrigados a se render à sua qualidade e gratuidade. Sem dinheiro, o guru, que deve uma indenização de R$ 2,9 milhões para o cantor Caetano Veloso, deixou de lado a medicina americana, que estava arrancando seu couro e veio se aconchegar num leito público no Brasil. Olavo estava incomodado, por exemplo, com o fato do hospital em que estava internado com problemas respiratórios na Virgínia, onde vive desde 2005, ter vetado a presença de sua mulher Roxane para lhe fazer companhia. Em vez da mulher foi-lhe oferecido como acompanhante um cachorrinho poodle.

Com sua internação no Incor, um dos sujeitos mais desumanos do Brasil dá uma prova cabal de que o SUS é ótimo — e mesmo seus detratores são obrigados a se render a sua qualidade

O fato é que quando a coisa aperta todo mundo vem para o SUS, pobres, ricos, classe média, comunistas, fascistas. E até aqueles que não merecem, os cínicos e os canalhas que tripudiam o sistema público de saúde e a universidade brasileira, encontram ali uma acolhida e, com frequência, a solução para seus males. Não por acaso, o Incor, referência mundial na área de cardiologia, é um hospital público que atende pelo SUS e que pertence à Universidade de São Paulo. Para Olavo, a USP é um lugar para onde se vai para fumar maconha e fazer orgia. Mas na hora que precisa e vê sua vida em risco, o guru se torna pragmático e deixa sua ideologia e seus preconceitos de lado. Para se salvar sem precisar colocar a mão no bolso, Olavo faz qualquer coisa, inclusive descolar uma vaga no SUS.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.