Ao menos nove pessoas morreram, neste domingo (23), em ataques de indivíduos armados contra sinagogas, igrejas ortodoxas e um posto de controle da polícia na república russa do Daguestão, na região do Cáucaso, informaram fontes oficiais.

O Comitê de Investigação da Rússia declarou ter aberto uma ação penal por “atos terroristas”, sem dar mais detalhes.

O Daguestão é uma república russa de maioria muçulmana do Cáucaso, fronteiriça com a Chechênia.

O Comitê de Investigação Antiterrorista informou, por meio de nota à agência de notícias RIA Novosti, que foram registrados ataques nas cidades de Derbent e Mahackala contra duas igrejas ortodoxas, uma sinagoga e um posto de controle policial.

“Segundo as informações preliminares, um sacerdote e vários policiais morreram”, informou a entidade a cargo da investigação.

“No total, em Mahackala e Derbent, segundo as últimas informações, seis agentes de segurança morreram e 12 ficaram feridos”, disse à RIA Novosti a porta-voz do Ministério do Interior regional do Daguestão, Gayana Gariyeva.

Gariyeva informou à agência de notícias que um sacerdote de 66 anos morreu em Derbent e que um policial local que havia ficado ferido faleceu posteriormente.

A Guarda Nacional russa declarou, por sua vez, que um de seus agentes havia morrido em Derbent e outros ficaram feridos.

A emissora regional do Daguestão, RGVK, identificou o sacerdote morto como Nikolai Kotelnikov e informou que o religioso trabalhou por mais de 40 anos em Derbent.

Várias testemunhas reportaram ter ouvido tiros perto de uma igreja em Mahackala e ressaltaram que os tiroteios continuavam em Derbent, noticiou a agência estatal TASS.

Em vídeos publicados na imprensa russa, era possível ouvir tiros nas ruas de Mahackala, onde um importante dispositivo policial foi mobilizado. Por enquanto, a AFP não pôde confirmar a autenticidade das imagens.

– Sinagoga de Derbent em chamas-

O representante da Federação de Comunidades Judaicas da Rússia, Boruch Gorin, informou pelo Telegram que “a sinagoga de Derbent está queimando” e que o templo judaico de Mahackala também foi “incendiado e queimado”.

“Não é possível chegar até o local do incêndio. Duas pessoas morreram: um policial e um segurança”, acrescentou.

Em Segorkala, indivíduos armados atiraram contra um veículo que levava policiais, ferindo um deles, informou o Ministério do Interior regional às agências russas.

As forças de segurança “eliminaram quatro agressores”, acrescentou a fonte.

O Daguestão é uma região russa de maioria muçulmana, vizinha da Chechênia e também próxima da Geórgia e do Azerbaijão. Operações antiterroristas são anunciadas com frequência pelas autoridades russas.

O dirigente do governo do Daguestão, Sergei Melikov, escreveu no Telegram: “Esta noite, em Derbent e Mahackala, indivíduos não identificados tentaram desestabilizar a sociedade”.

Em muitas ocasiões a Rússia tem sido alvo de ataques reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), embora sua influência no país seja limitada.

Em março, um atentado reivindicado pelo EI na casa de shows Crocus City Hall, nos arredores de Moscou, matou mais de 140 pessoas.

bur/an/pc/rpr/mvv