Mundo

Ataque do Boko Haram faz 13 mortos na Nigéria

Ataque do Boko Haram faz 13 mortos na Nigéria

Menino caminha por povoado de Maiborti incendiado pelo Boko Haram, en 17 de dezembro de 2018


Pelo menos 13 soldados e um policial foram mortos em uma emboscada do grupo extremista islâmico Boko Haram na segunda-feira no nordeste do país, informou o Exército nigeriano nesta quarta-feira.

Um comboio militar que saiu de Maiduguri, capital do estado de Borno, em direção a Damaturu, no estado de Yobe, foi atacado por volta das 18h30 (15h30 de Brasília) na segunda-feira e os soldados “entraram em confronto com os terroristas do Boko Haram”, acrescentou o Exército.

“Infelizmente, 13 dos nossos homens e um policial (…) morreram tentando escapar da emboscada”, aponta o comunicado do porta-voz do Exército para a região nordeste, o coronel Onyema Nwachukwu.

Outras fontes falaram de um saldo de 18 mortos.

Fontes próximas ao grupo Estado Islâmico na África Ocidental (iSwap), uma facção do Boko Haram, afirmaram que não se tratou de uma emboscada, mas de um ataque a uma base militar, localizada perto da aldeia de Kukareta.


+ Homem que vivia ‘casado’ com a própria filha é preso após polícia investigar agressão contra criança
+ Família de Schumacher coloca mansão à venda por R$ 400 milhões
+ Pão de Queijo: faça uma das receitas mais gostosas do Brasil



O conflito entre o Exército e o grupo jihadista matou mais de 27 mil pessoas desde 2009.

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS