Ataque ao STF

Crédito: Divulgação

BAIXARIA A CPMI das Fake News identificou Carlos Souza (destaque) como um dos responsáveis por agressões ao Supremo (Crédito: Divulgação)

Divulgação

A CPMI das Fake News conheceu esta semana mais um dos agressores a ministros do STF e dirigentes do Congresso. Trata-se do marqueteiro Carlos Souza, de Brasília. Ele será chamado a depor à comissão nos próximos dias e poderá ser indiciado como um dos integrantes da equipe bolsonarista que provoca agressões odiosas na Internet. Segundo integrantes da CPMI revelaram com exclusividade à ISTOÉ, esse publicitário cria memes e banners para que políticos espalhem o material em suas redes na mídia social. O alvo predileto são os ministros do STF Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Celso de Mello, além dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, retratados por ele com focinhos de porcos. Imagens lamentáveis e criminosas.

Ligações

O publicitário, de acordo com um dos coordenadores da CPMI, o deputado Alexandre Frota, seria ligado ao deputado Felipe Barros, que também é investigado no inquérito do STF. Nos memes produzidos pelo marqueteiro, o tribunal é representado como um ninho de abutres (acima) e de cobras, enquanto que os ministros da Corte são ridicularizados.

CPMI

Além de ouvir Carlos Souza, a CPMI aguarda o retorno do Congresso às sessões presenciais, o que deve acontecer
em breve, para dar sequência à tomada de depoimentos. Um dos mais esperados é o do vereador Carlos Bolsonaro, o filho 02 do presidente. Ele é acusado de ser o comandante do “gabinete do ódio” instalado no Palácio do Planalto.

Cassação à vista

Roque de Sá

Estão nas mãos do senador Jaime Campos (DEM-MT), presidente do Conselho de Ética do Senado, dois pedidos de cassação do senador Flávio Bolsonaro. Um da Rede, feito em fevereiro, e outro do PSOL e do PT, encaminhado em maio, após o empresário Paulo Marinho ter revelado que Flávio soube com antecedência da operação Furna da Onça contra Queiroz e ele próprio. A tendência é que os processos andem rápido.

Rápidas

* Luis Gustavo Botto Maia, amigo de Flávio Bolsonaro, seria o elo de ligação entre a milícia e o senador. Botto e Márcia, mulher de Queiroz, teriam pedido a Raimunda Magalhães, mãe do capitão Adriano Nóbrega, assassinado na Bahia, proteção ao ex-assessor do senador.

* Botto Maia e Frederick Wassef estão, inclusive, na alça de mira da OAB nacional, que vai abrir procedimento ético para averiguar o envolvimento de ambos na proteção a Queiroz, preso no sítio de Wassef em Atibaia.

* O celular que Gustavo Bebianno guardava ainda não foi repatriado e continua com parentes nos EUA. Tem tudo o que Bolsonaro fazia na campanha. Parece que ele gostava de fazer o que Flávio faz: pagar tudo com dinheiro vivo.

* Bolsonaro acusou o golpe. Após a prisão de Queiroz, enviou emissários ao STF com bandeira branca. Como o ministro Alexandre de Moraes não se comoveu, procurou Luiz Fux, futuro presidente da Corte. Parece tarde.

Retrato falado

“Que estuprem e matem as filhas dos ordinários ministros
do STF” (Crédito:Pedro Ladeira/)

Ao votar pela continuidade do inquérito das fake news no STF, o ministro Alexandre de Moraes estarreceu a todos. Disse que entre os ataques a ministros do tribunal estava um que fazia ameaças às suas filhas. “Em nenhum lugar do mundo isso pode ser interpretado como livre expressão”, disse Alexandre. Outras agressões foram relatadas pelo ministro, como a que dizia que os malucos iriam “tocar fogo no plenário com os ministros dentro”. Cadeia é pouco para esses desvairados.

Vexame mundial

Depois de ter sido considerado o pior ministro da Educação da história do Brasil, agora Abraham Weintraub quer nos brindar com o título de farsa internacional na administração do Banco Mundial. Indicado para o posto de diretor do banco por Bolsonaro, Weintraub deverá ficar no cargo até outubro, embora a confirmação só deva ser oficializada com os votos dos representantes da Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Filipinas, Suriname e Trinidad e Tobago. Pode ser aprovado, mas corre o risco também de ser deportado, pois entrou de forma irregular nos EUA, usando o visto diplomático, quando já não era mais nem ministro. Claramente uma fraude.

Malhado

O novo secretário da Cultura, o ator Mário Frias, foi indicado para o cargo por meio da deputada Carla Zambelli (PSL-SP), a parlamentar mais ideológica do grupo bolsonarista. É o quinto secretário do governo e tem tudo para ser
um novo fracasso de audiência. Seu papel mais importante foi fazer pontas no programa juvenil “Malhação”, da Globo.

Divulgação

Prezada

A deputada Carla Zambelli é aquela que está sendo investigada pelo STF por ataques antidemocráticos à Corte. Ela teve papel preponderante também na crise envolvendo a saída do ministro Sergio Moro do governo. Prezada, sua atuação no governo não tem dado muito certo. Em tempo: os filhos do presidente também deram uma mãozinha a Mário Frias.

Se deu bem

A ida de Abraham Weintraub para Washington, na verdade, é mais do que um presente de Bolsonaro. É um acinte à moralidade. Weintraub vai para o Banco Mundial ganhando R$ 115 mil mensais (R$ 1,5 milhão por ano), muito acima dos R$ 31 mil que ganhava como ministro da Educação. Um papai Noel antecipado.

O ronco dos motores

Anderson Lira/FramePhoto

Uma nova indústria automobilística se instalará em São Bernardo do Campo, no prédio onde operava a Ford. Segundo o prefeito Orlando Morando, a fábrica foi comprada pela Construtora São José por R$ 550 milhões e deve ser alugada para uma nova montadora. Há três interessados: dois chineses e a Caoa.

Toma lá dá cá

Kim Kataguiri, Deputado (Crédito:MJS)

Como o senhor vê os ataques do grupo bolsonarista ao STF?
O sonho de Bolsonaro é fechar Congresso e STF, mas ele não tem apoio popular nem das Forças Armadas para isso.

Há um risco de uma ruptura institucional como apregoa o deputado Eduardo?
A única coisa que está em risco é o mandato de Bolsonaro, que comete crimes em sequência e crê que sairá impune. Qualquer avanço do presidente contra as instituições que vá além do discurso acabará em cassação e prisão.

O senhor vê possibilidade de retrocessos em nossa democracia?
Não haverá golpe militar. Os militares não têm interesse em governar o País por meio de uma ditadura. As intenções de Bolsonaro são tão grotescas que ele se desmoraliza cada vez mais.

 

Veja também

+ Cartucho de videogame do Super Mario Bros. é leiloado por US$ 114 mil e quebra recorde
+ Jovem pede delivery e encontra dedo humano em esfirra
+ Usado: Toyota Corolla é carro para ficar longe da oficina
+ Veja 7 incríveis casas na natureza para sonhar
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.