Economia

Associação de empregados do IBGE obtém na Justiça direito de acesso a documentos


O sindicato dos empregados do IBGE (Assibge), representado pela Advocacia Garcez, obteve na Justiça o acesso a documentos da atual gestão da presidente do IBGE, Suzana Guerra, solicitados sem sucesso no início do ano passado.

De acordo com os advogados, o IBGE terá que entregar à Assibge os contratos, consórcios, convênios e termos de cooperação firmados pela atual gestão desde 22/02/2019. Apesar de não sigilosos, a negativa do acesso aos documentos impede o controle da conduta dos agentes administrativos, argumentam.

“Pedimos os contratos. Demoraram seis meses para responder, e depois mandaram uma planilha listando contratos, mas sem os contratos”, informaram os advogados ao Broadcast.

A decisão do juiz Alberto Nogueira, da 10ª Vara Federal do Rio de Janeiro, determina que os contratos terão que ser entregues ao sindicato no prazo de 30 dias e o IBGE terá de arcar com os custas do processo, sob pena de multa diária de R$ 500.


+ Mãe conta à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Youtuber é perseguido por jacaré de três metros: veja vídeo



Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS