Economia

Assinatura de contrato de lote PiPa deve acontecer no 1º semestre, diz Artesp

A diretora-geral interina da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), Renata Dantas, afirmou que o contrato de concessão do leilão do lote PiPa, concluído nesta quarta-feira, 8, na B3, deve ser assinado no primeiro semestre deste ano. “Temos agora a análise de documentação”, disse.

Segundo Dantas, o vencedor tem agora um prazo para mobilização de 30 a 60 dias após assinatura do contrato. “A entrada em vigor das praças de pedágio vem somente após a implementação de um grande programa inicial de adequação das rodovias. Se ela for muito eficiente, ela consegue fazer isso antes de um ano”, disse.

A proposta do Consórcio de Infraestrutura Brasil, liderado pelo Pátria e o fundo soberano de Cingapura (GIC), levou o leilão da maior concessão rodoviária já feita no País, o lote Piracicaba-Panorama (chamado PiPa). A proposta vencedora foi de R$ 1,1 bilhão.

A oferta pela concessão foi quase 110% superior à da segunda colocada, a EcoRodovias, que propôs R$ 527,05 milhões. O valor da outorga fixa era de R$ 15 milhões.

Nomes de peso ficaram de fora do certame. A CCR e a própria Arteris, que atualmente opera parte do trecho a ser leiloado, não entregaram envelopes com propostas.