Geral

Assembleia tira R$ 120 mi do orçamento da Fapesp

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) retirou R$ 120 milhões do orçamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) para investir na recuperação dos Institutos de Pesquisa Estaduais. Representantes da comunidade científica dizem que a medida viola o artigo 271 da Constituição Estadual, pelo qual 1% da receita tributária do Estado deve ser repassado à Fapesp anualmente.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

O projeto de lei orçamentária encaminhado à Alesp pelo Executivo previa um repasse de R$ 1,116 bilhão do Tesouro do Estado para a Fapesp em 2017, mas uma emenda apresentada de última hora pelas lideranças partidárias reduziu o valor para R$ 996 milhões. Pelos cálculos da Academia de Ciências do Estado (Aciesp), isso equivale a 0,89% da parcela da arrecadação tributária à qual a Fapesp tem direito – ou seja, abaixo do mínimo constitucional de 1%.

A diferença, de R$ 120 milhões, foi redirecionada para “projetos de modernização” dos Institutos de Pesquisa do Estado – um conjunto de 19 instituições, que inclui os tradicionais Institutos de Botânica, Pesca, Florestal, Agronômico de Campinas, Butantã, Pasteur e Adolfo Lutz; muitos dos quais em situação precária há anos pela falta de recursos e deterioração de sua infraestrutura.

“Em 54 anos de existência da Fapesp, isso nunca aconteceu; é um precedente gravíssimo”, disse à reportagem a presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader. “Em primeiro lugar é ilegal; em segundo, é imoral”, disse o presidente da Aciesp, Marcos Buckeridge.

A Fapesp foi procurada mas não se pronunciou. A assessoria de comunicação da secretaria de Ciência e Tecnologia limitou-se a dizer que o ato “foi um entendimento do Legislativo”.

A liderança do governo na Alesp argumenta que a vinculação de 1% deve ser calculada sobre a receita bruta, de forma que o repasse “está acima do previsto na Constituição”. Sobre o remanejamento, este não seria “uma ação da Liderança, mas de 64 deputados de todos os partidos”, conclui a nota. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também

+ Ford anuncia local e investimento de US$ 700 milhões em fábrica que criará F-150 elétrico

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Peugeot apresenta sua primeira moto feita em parceria com a Mahindra

+ A Fazenda 12: Jojo Todynho causa e pede óleo ungido a Edir Macedo

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

Tópicos

Fapesp queda repasse