Economia

Ásia: bolsas fecham mistas, com chinesas ainda impactadas por regulação de Pequim


As bolsas da Ásia fecharam o pregão desta terça-feira, 27, mistas, com os índices acionários na China e em Hong Kong ainda fortemente impactados pela ofensiva regulatória do governo de Pequim sobre os setores de tecnologia e educação privada. Além disso, há cautela com a disseminação da variante delta do coronavírus e seus possíveis efeitos para a retomada econômica no mundo.

Na China continental, o índice Xangai Composto recuou 2,5%, a 3.381,18 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 3,3%, a 2.331,43 pontos.

Em Hong Kong, o Hang Seng teve baixa de 4,2%, a 25.086,43 pontos, no menor nível desde novembro de 2020. O subíndice de tecnologia, por sua vez, cedeu 8,0%, a 6.249,65 pontos.

“A repressão a vários setores da economia chinesa que dependem de investimento estrangeiro resultou em uma fuga de capital das empresas chinesas, especialmente aquelas com ações listadas no exterior, levantando preocupações sobre quais outros setores podem vir a seguir”, afirma o analista-chefe de mercados da CMC Markets, Michael Hewson.

Ontem, Pequim anunciou novas regras para as empresas de tutoria escolar. A partir de agora, esses serviços terão de ser administrados como operações sem fins lucrativos. Além disso, não poderão fazer levantamento de capital e nem oferecer aulas nos fins de semana.

O principal órgão regulador do setor de tecnologia da China também ordenou ontem que empresas de tecnologia do país corrigissem certas práticas anticompetitivas, em um avanço do cerco regulatório.

Em relatório enviado a clientes, o Danske Bank frisa que o mercado acompanha, ainda, as conversas entre autoridades de Pequim e de Washington. “Mas há poucos sinais de movimento em qualquer lado quando se trata de acomodar quaisquer pedidos do outro lado”, avaliam analistas do banco dinamarquês.

Divulgado na noite de ontem, o lucro industrial chinês registrou alta anual de 20% em junho, uma desaceleração quando comparado com o avanço de 36,4% em maio ante igual período de 2020.

Em outras partes da Ásia, o Kospi encerrou a sessão com alta de 0,2% em Seul, a 3.232,53 pontos. No segundo trimestre do ano, o Produto Interno Bruto (PIB) da Coreia do Sul subiu 0,7% em reação aos três meses anteriores e 5,9% na comparação anual.

O Nikkei, por sua vez, subiu 0,5% no Japão, a 27.970,22 pontos.

Também no radar dos investidores estão as preocupações com a pandemia de covid-19. Nesta terça-feira, Tóquio teve um novo recorde diário de casos, 2.848, no quinto dia dos Jogos Olímpicos, que ocorrem na capital japonesa.

Na Oceania, a bolsa da Austrália renovou mais uma vez o recorde histórico de fechamento. O índice acionário S&P/ASX 200 encerrou a sessão em Sydney com ganho de 0,5%, aos 7.431,4 pontos, impulsionado por ações do setor financeiro e ligadas a commodities. (Com informações da Dow Jones Newswires).



Veja também
+ Corpo de jovem desaparecido é encontrado em caçamba de lixo
+ Corpo de Gabby Petito é encontrado, diz site; legista afirma que foi homicídio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Vídeo: família é flagrada colocando cabelo na comida para não pagar a conta
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Instituto Gabriel Medina fecha portas em Maresias
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio