Semanal

As promoções da Chanel e Hermès

As promoções da Chanel e Hermès

Preparando-se para as altas demandas das festas de final de ano, as grifes francesas Chanel e Hermès tomaram uma decisão que deixou os endinheirados apreensivos: por causa da demanda e da tradição de manter suas peças exclusivas, os clientes agora podem comprar apenas um bolsa por ano, em um universo em que as mais baratas custam, somente no Brasil, cerca de R$ 30 mil.

As mulheres apaixonadas pela bolsa da Chanel, com alça de corrente e logomarca com duas letras “C” cruzadas, só poderão comprar um dos modelos mais procurados da marca: a Classic “Flap Bag” ou a “Coco Handle” a cada ano. A grife também mudou sua política de artigos de couro, como carteiras e porta moedas. Agora, os compradores poderão ter acesso a apenas dois modelos iguais por ano.

No caso da Hermès, a grife que produz as bolsas mais caras do mundo, onde já era quase impossível adquirir certos modelos sem encomenda prévia, possui agora um processo burocrático para as pessoas se habilitarem a adquirir um dos seus produtos. São permitidas apenas duas sacolas por ano.

A mudança da Hermès, contudo, quer democratizar alguns de seus itens. Se a bolsa atinge proporções inacessíveis à maior dos mortais, por que não comprar o perfume ou os óculos de sol? Os clientes podem adquirir diretamente através do site da empresa, uma modalidade ainda disponível apenas no exterior.

Essa é uma tática para tornar a Chanel e Hermès mais exclusivas? Possivelmente. Outras marcas de luxo seguiram numa direção semelhante. Especialistas em mercado de luxo se dividem. Dizem que a Chanel vem aumentando os preços ano a ano e que essa seria uma jogada de marketing em cima da estratégia de se comprar apenas uma bolsa por ano, o que poderia funcionar como uma maneira de fazer o consumidor correr até a loja. Algo que efetivamente acabou acontecendo na França, país sede da marca criada por Gabrielle “Coco” Chanel. Também há a questão da revenda. Com a explosão de “brechós de luxo”, muitas bolsas saem das lojas para serem adquiridas por terceiros.

Colocar as mãos nas desejadas bolsas e roupas de grife ainda não é uma tarefa fácil. Embora seja possível comprar ofertas de marcas de luxo como Prada e Gucci pela internet, por exemplo, esse nunca será o caso da Chanel. Se você quiser comprar uma peça, só poderá fazer isso indo até a loja. No Brasil, há algumas dessas lojas espalhadas nas capitais. Papai Noel está atento.