Gente

As mães de Martha

Crédito: Fabio Audi

As personagens recentes da atriz, escritora e roteirista Martha Nowill estão balançando seu instinto de mãe. É que, por coincidência, ela se deparou com três mães, um papel em seguida do outro. No longa “Domingo”, que estreou no início do mês, Martha vive a protagonista Eliana, que está grávida de 12 meses e vai parir no dia da posse do ex-presidente Lula. A experiência foi impactante. “Senti o peso e a responsabilidade. Com o barrigão, saía exausta do set”, diz ela. Já na série da Rede Globo “Todas as Mulheres do Mundo”, sem previsão de estreia, ela interpreta Laura, que faz parte de um trio de amigos e se vê diante do desejo de engravidar. E vem mais filho por aí: ela também se depara com o tema no próximo filme “O Livro dos Prazeres”, também sem data de estreia. Aos 38 anos e namorando Luiz Braga, está repensando os planos da vida: “Tenho vontade de ter filhos. É uma decisão importante.”

 

Alessandra roqueira

Alberto Moura

Em uma nova campanha da agência WAY Models, as modelos revelaram quais músicas mais gostam de ouvir — de olho no São Paulo Fashion Week que acontece entre os dias 13 e 18 de outubro. Serão disponibilizados cards, físicos e digitais, com QR Code para que o usuário possa ouvir diretamente no celular as playlists das modelos. A top Alessandra Ambrósio, 38 revelou um gosto roqueiro e preferência por clássicos do gênero: Pearl Jam, Fleetwood Mac, Neil Young e The Doors não saem da playlist dela. Outras famosas que divulgaram seus gostos estão Carol Trentini que sempre escuta MGMT e Marisa Monte, e Sasha Meneghel que ouve bastante Raça Negra e Jorge Ben Jor.

 

A rainha Bieber

Divulgação

Justin Bieber e Hailey Baldwin se casaram no dia 30 de setembro, mas os detalhes da cerimônia — que foi bastante íntima — começaram a sair agora. O mais esperado era o vestido da noiva de 22 anos. Assinado por Virgil Abloh da marca Off-white, ele é longo com decote ombro a ombro e enfeitado com pérolas. No véu, a frase “até que a morte nos separe”, foi bordada.

 

Retorno após 20 anos

Divulgação

A primeira vez que os irmãos do veleiro Katoosh, Neto (27) e Lucas (23), participaram da Refeno, um dos mais tradicionais eventos náuticos da América do Sul, foi com a família, em 1999, e saíram vice-campeões. Coincidência ou não, 20 anos depois eles voltam à competição por um acaso do destino. Em março de 2018, a dupla saiu a bordo do Katoosh para uma volta ao mundo, tornando-se a tripulação brasileira mais jovem nessa empreitada.

 

Poeta de DNA

Pedro Viana

Todo mês o rapper e poeta Fabio Brazza, 29 anos, lança uma faixa do seu quinto álbum “Isso Não É Um Disco de Rap”. O neto de Ronaldo Azeredo e sobrinho-neto de Augusto de Campos e de José Lino Grünewald faz jus ao DNA e trafega pelo vernáculo com inteligência, traduzindo bem o atual País.

Qual será a próxima música?
Um funk rap, em uma parceria com o Nog, do Costa Gold. O nome é “Preço do Papel”. Fingimos que somos traficantes de papel, vendemos ilegalmente o conhecimento. Em novembro vou lançar “Boto Fé”, em que contesto a situação sociopolítica do Brasil e sua relação com a depressão.

Por que escolheu o rap como estilo musical?
Meu avô despertou em mim a paixão pela poesia, ele amava sambas e eu sempre fui muito cativado pela letra. O rap é puro ritmo e poesia. Hoje as músicas estão muito vazias, praticamente onomatopeias. As pessoas não querem pensar em nada.

Alguma outra motivação?
Identifiquei-me como rebelde sociopolítico. Era uma criança que contestava as normas e o rap foi uma aula de história sobre o Brasil que ninguém tinha me contado. Hoje as batalhas de rap ocupam espaços que o governo não atua, é onde a molecada marginalizada faz cultura e se expressa.

Tópicos

Martha Nowill