Mundo

Argentina fecha acordo de 20 milhões de vacinas da Pfizer em 2021

Argentina fecha acordo de 20 milhões de vacinas da Pfizer em 2021

(Arquivo) Doses da vacina Pfizer contra a covid-19 - AFP/Arquivos


O governo argentino chegou a um acordo com o laboratório americano Pfizer para o fornecimento de 20 milhões de doses de sua vacina contra a covid-19 durante 2021, informou nesta terça-feira (27) a ministra da Saúde, Carla Vizzotti.

“Ontem (segunda-feira) assinei um acordo vinculante com o laboratório Pfizer por 20 milhões de doses de vacinas durante 2021”, anunciou Vizzotti em coletiva de imprensa.

O acordo foi alcançado após meses de reuniões e depois de um decreto presidencial específico para destravar as negociações que ficaram estagnadas, apesar de a Argentina ter participado com voluntários nos ensaios de fase 3 da vacina do laboratório americano.

Sobre a chegada das vacinas, a ministra afirmou que ainda é preciso fechar algumas “questões logísticas e, a partir disso, o tempo de envio e de chegada das doses”.

A funcionária destacou que a Pfizer “tem uma importante autorização para aplicar (a vacina) em adolescentes de entre 12 e 17 anos”, faixa etária na qual a Argentina deseja avançar.

Para isso, também conta com 3,5 milhões de doses da vacina Moderna doadas pelo governo dos Estados Unidos e cujo uso está aguardando autorização na Argentina.

Vizzotti também informou que na segunda-feira o país assinou um contrato para receber 5,4 milhões de doses da vacina do laboratório chinês Cansino, cuja primeira entrega de 200.000 doses é esperada para os próximos dias.

A Argentina tem acordos com o laboratório russo Gamaleya para a entrega da Sputnik V; com a Universidade de Oxford, associada à farmacêutica AstraZeneca; com o Serum Institute da Índia, para a Covishield; e com o Beijing Institut, para a Sinopharm.

A ministra afirmou que a Argentina já recebeu 42 milhões de doses de vacinas.

Segundo a última contagem oficial, 24,09 milhões de pessoas receberam pelo menos a primeira dose, das quais 6,13 milhões já foram completamente imunizadas com as duas doses necessárias.

Os atrasos na entrega do segundo componente da vacina Sputnik V geraram uma reclamação do governo argentino à Federação Russa e o início de estudos de trocas de vacinas que estão em andamento.

“Temos dois centros que estão adiantados a esse respeito e esperamos ter novidades nas próximas semanas”, disse.

Vizzotti também destacou uma melhoria na situação epidemiológica.



“Tivemos nove semanas consecutivas de redução dos casos e sete de redução das mortes”, afirmou, embora tenha destacado que a média de casos diários é de 12.000.

“Ainda temos que continuar diminuindo a quantidade de casos, internados e mortes”, enfatizou.

A Argentina acumula 104.105 mortes de coronavírus, sobre um total de 4.859.170 casos.

Veja também
+Deolane Bezerra, viúva de MC Kevin, revela que fez cirurgia na vagina
+ Vídeos mostram pessoas preparando saladas com Cheetos no TikTok
+ Mulher e filho de Schumacher falam sobre saúde do ex-piloto
+ Carvão “gourmet” que não suja as mãos vira meme nas rede sociais; ouça
+ Mãe encontra filho de 2 anos morto com bilhete ao lado ao chegar em casa
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago