Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

A siderúrgica ArcelorMittal anunciou nesta quarta-feira investimentos da ordem de R$ 144 milhões na unidade de Sabará (MG) até 2024. Com os novos aportes a capacidade da unidade será aumentada em 35%. O investimento prevê a aquisição de dois novos equipamentos automatizados para a trefilação, ampliando o portfólio de soluções em aço para o mercado de molas, amortecedores, parafusos, fixadores e outros produtos da indústria.

Esse é o quinto aporte anunciado pela companhia nos últimos meses, que juntos somam R$ 7,8 bilhões, o maior da indústria siderúrgica em andamento no País. Concentrados em três anos, de 2022 a 2025, os investimentos estão sendo destinados às expansões das unidades de Vega (SC), Monlevade e Serra Azul (MG) e Barra Mansa (RJ), além de Sabará (MG).

A maior parte dos desembolsos, cerca de R$ 4,5 bilhões, é destinada a expansões em Minas. Além de Sabará, a unidade de João Monlevade receberá investimentos de R$ 2,5 bilhões. Serão implantados mais uma sinterização, um novo alto-forno e a duplicação da aciaria, elevando a capacidade de produção de aço em mais de 1 milhão de toneladas/ano.

A unidade Serra Azul (Itatiaiuçu), por sua vez, receberá investimentos de R$ 1,8 bilhão. Será montada uma nova planta de beneficiamento de minério com capacidade de 4,5 milhões de toneladas por ano. Também será adquirida uma nova frota de equipamentos de operação na mina, entre caminhões, escavadeiras e perfuratrizes.

“O investimento reforça a nossa posição no mercado brasileiro e incrementa a competitividade da empresa nos setores automotivo e da indústria. É bom destacar que nove dos dez veículos mais vendidos no Brasil utilizam aço produzido na unidade de Sabará” destaca em nota Jefferson De Paula, presidente da ArcelorMittal Brasil e CEO Aços Longos e Mineração LATAM.

Além de assegurar mais qualidade e agregar novas soluções, a chegada dos equipamentos à usina de Sabará ampliará o suporte aos clientes. “A iniciativa fortalece a nossa estratégia de foco do cliente. O aumento do mix de produtos e de soluções vai acompanhar o crescimento dos mercados automotivos, de ferramentas e ferroviário, intensificando a nossa participação no mercado”, afirma De Paula. A produção será voltada prioritariamente para o mercado interno.

Segundo a empresa, a expansão permitirá a geração de cerca de 90 empregos temporários a partir do 2º semestre de 2022, durante as obras civis para a readequação dos galpões para as máquinas.