Agronegócio

Arábia Saudita suspende importação de aves de Malásia e Tennessee (EUA)

São Paulo, 27/37 – A Arábia Saudita suspendeu a importação de aves da Malásia e do Estado norte-americano do Tennessee após alertas da Organização Mundial para a Saúde Animal (OIE, na sigla em inglês) sobre surtos de influenza aviária nessas localidades. O anúncio foi feito pelo governo saudita neste domingo, 26, e divulgado pela agência estatal SPA.

Em meados de março, o Departamento de Agricultura do Tennessee confirmou um segundo caso de gripe aviária de alta patogenicidade em uma granja comercial de frangos no condado de Lincoln. Uma semana antes, no mesmo condado, foi confirmado o primeiro caso de alta patogenicidade a atingir uma granja comercial em mais de um ano nos EUA.

De acordo com autoridades, o segundo plantel infectado ficava a pouco mais de 3 quilômetros de distância do primeiro, dentro da zona de isolamento estabelecida depois que o primeiro caso foi confirmado.

Em 2016, a Arábia Saudita importou 850 mil toneladas de carne de frango, sendo que 745 mil toneladas saíram do Brasil. Os números foram divulgados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), compilados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Após a crise gerada pela operação Carne Fraca, da Polícia Federal, a Arábia Saudita anunciou medidas para intensificar a fiscalização de produtos de origem brasileira. Com Dow Jones Newswires

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel