Esportes

Apresentado no Corinthians, Cazares pede: ‘Me cobrem dentro de campo’

Meia foi anunciado neste sábado e em seguida concedeu entrevista coletiva virtual, em que foi questionado dos problemas fora de campo. Jogador diz que vai entregar o que esperam

Apresentado no Corinthians, Cazares pede: ‘Me cobrem dentro de campo’

O Corinthians apresentou neste sábado o seu novo camisa 10: Juan Cazares, que concedeu entrevista coletiva virtual para os jornalistas. Contratado sem custos após rescindir com o Atlético-MG, o jogador precisou responder sobre os fatores extracampo, que causaram turbulência em sua passagem pelo clube mineiro, mas pediu que as cobranças sejam feitas pelo ele que faz em campo.

Aos 28 anos, Cazares vestirá uma camisa emblemática do futebol mundial e defenderá uma instituição de enorme torcida por, pelo menos, nove meses, que é a duração de seu contrato. Sabedor dessa grandeza corintiana e da necessidade de o time melhorar no Brasileirão, ele disse a que veio.

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

– Estou muito feliz, sempre soube da grandeza do Corinthians, estou muito motivado, esperamos que o time e eu façamos um campeonato muit bom para sair dessa situação que o time não está vencendo. Estou aqui para jogar futebol e quero dar muita alegria para o Fiel torcedor – afirmou o equatoriano.

Jogar futebol é o que realmente se espera do talentoso meia, que em diversos momentos mostrou sua qualidade no Atlético-MG. Ao mesmo tempo, esse brilho em campo dividiram o noticiário com polêmicas extracampo, fatores que contribuíram para que Jorge Sampaoli não o colocar nos planos para esta temporada. Agora, no Corinthians, ele quer ser cobrado só pelo seu futebol.

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

– Dentro de campo vou fazer o meu melhor, como eu sempre faço, tento jogar bola, jogar para frente, deixar os centroavantes com o goleiro para finalizar, mas fora de campo é muita coisa que especulam, falam muito, mas eu sei o que faço por fora, sempre fiquei tranquilo. Venho aqui para jogar bola, tem que me cobrar dentro de campo, tenho que ajudar meus companheiros. Estou aqui para jogar futebol, só isso – comentou o camisa 10 do Timão.

Ao ser questionado sobre receber mais uma chance de mostrar sua qualidade individual, fazendo diferente do que foi a passagem pelo Galo, Cazares mostrou que sabe a receita para que os assuntos fora de campo sejam ofuscados: alcançar objetivos importantes dentro de campo e jogar bola.

– A maioria fala isso, mas o que mais importa é que o time ganhe, que o time esteja lá em cima, porque aqui no Corinthians é títulos, coisas importantes. Então o que importa para mim é dar o meu melhor para que o time esteja nas primeiras posições, fazer uma Copa do Brasil muito boa, podemos ganhar, tem time para isso. Venho aqui para jogar futebol, como sempre faço. Só isso.

O Corinthians volta a campo na próxima quarta-feira para enfrentar o Atlético-GO, às 21h30, na Neo Química Arena, em jogo válido pela primeira rodada do Brasileirão, que foi adiado por conta da final do estadual. O duelo ainda não deve marcar a estreia de Cazares, que precisará de mais algum tempo para estar pronto para ser relacionado pelo técnico interino Dyego Coelho.

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Novo Código de Trânsito é aprovado; veja o que mudou
+Jovem é atropelado 2 vezes ao tentar separar briga de casal em Londrina; veja o vídeo
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea