A Apple deverá demonstrar em sua conferência anual de desenvolvedores, na próxima semana, que não está ficando para trás em seus avanços com inteligência artificial (IA) generativa, enquanto seus rivais no mundo tecnológico conseguem grandes progressos, segundo analistas consultados pela AFP.

Antecipando a conferência WWDC da Apple que acontecerá na segunda-feira (10), no Vale do Silício, os especialistas consideram que a IA e até uma possível aliança com a OpenAI, criadora do ChatGPT – será um dos principais temas do encontro.

“A WWDC é o evento mais importante para a Apple em mais de uma década, já que a pressão para trazer um conjunto de tecnologia generativa de IA para desenvolvedores e consumidores está em alta”, disse Daniel Ives, analista sênior da Wedbush Equities, à AFP.

Para Ives, é quase certo que um dos principais anúncios terá a ver com uma atualização do sistema operacional do iPhone, onde se espera que a IA seja predominante.

A conferência anual reúne desenvolvedores que criam aplicativos e software para o ecossistema Apple, e por isso seu diretor executivo, Tim Cook, se esforçará para convencê-los de que a empresa da maçã é um player-chave em IA, apesar de seus rivais Microsoft e Google não pararem de lançar inovações com esta tecnologia.

A Apple inclui funções de IA em seus iPhones, iPads e computadores Mac há anos, mas ainda não consolidou sua estratégia geral ou adotou inteligência artificial generativa no estilo ChatGPT, uma tecnologia que deslumbrou o mundo em 2022.

Ives também prevê uma parceria “carro-chefe” com a OpenAI, que envolveria um chatbot dedicado para atualizar o tão criticado assistente virtual Siri.

Carolina Milanesi, analista da Creative Strategies, diz que as integrações de IA da Apple provavelmente se concentrarão em fazer com que seus dispositivos e serviços funcionem juntos de maneira mais integrada, já que a maior parte de sua receita vem da venda de iPhones e outros dispositivos inteligentes.

Desde a recente revolução da IA, o preço das ações da Apple tem estado em uma montanha-russa. Aqueles que confiam na empresa em Wall Street veem os anúncios da próxima semana como o início de um novo capítulo.

“No fim das contas, para a Apple, o importante é que as pessoas atualizem seus iPhones”, disse Milanesi.

“Veremos se a Apple dará e eles uma razão convincente para fazê-lo.”

gc/arp/des/ag/mel/jb/am