ISTOÉ Gente

Após ser chamado de homofóbico, Sikêra Júnior processa apresentador Neto

Crédito: Montagem reprodução Instagram

Neto e Sikêra Júnior (Crédito: Montagem reprodução Instagram)


Sikêra Júnior, âncora do “Alerta Nacional”, da RedeTV!, entrou com um processo na 6ª Vara do Juizado Especial Cível de Manaus contra o apresentador Neto, da Band.

Segundo informações do site TV Pop, Sikêra está pedindo na Justiça uma indenização no valor de R$ 44 mil reais do ex-jogador de futebol, além de exigir que ele apague os vídeos em que chamou Júnior de homofóbico.

O comunicador também quer um pedido público de retratação na programação da Band e nas redes sociais.

Relembre polêmicas envolvendo o apresentador Sikêra Jr

Cachê do governo Bolsonaro

Uma das mais recentes polêmicas de Sikêra Jr. envolve um cachê de R$ 120 mil recebido pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido) para fazer ações publicitárias. O apresentador admitiu que recebeu a quantia em dinheiro. “Ganhei os R$ 120 mil e estou esperando mais. Foi trabalhando honestamente. Esse dinheiro antes ia para a Folha (de S.Paulo), para a TV Globo. Mas agora não vai mais. Distribuem para outras empresas. E esse ainda é um dos menores cachês”, contou.

“Praga” em quem fuma maconha

O apresentador frequentemente é lembrado pelo “meme” em que ele diz, durante o “Plantão Alagoas”, que os maconheiros iriam morrer antes do Natal de 2016. Foi essa fala que o fez ficar famoso. “Você, que fuma maconha. Você vai morrer antes do Natal. Você, maconheiro, não vai ver Papai Noel, não vai ver árvore de Natal. Vai para o inferno!”, disse ele na ocasião.

Zoofilia

Sikêra Jr. exibiu ao vivo um vídeo de um homem estuprando uma égua, crime chamado de zoofilia, e simulou a cena em tom de humor. A internet repercutiu muito o caso e o apresentador foi criticado até por Luisa Mell, defensora dos direitos dos animais: “O tal apresentador, quando criticado, manda as seguidoras arranjarem um jumento para se acalmarem! Demonstrando claramente que não respeita animais, nem pessoas.”

Briga com Xuxa Meneghel

Nem a Rainha dos Baixinhos escapou dos comentários infames de Sikêra Jr. Após Xuxa criticar a atitude do caso da zoofilia, assim como Luisa Mell, o apresentador relembrou a famosa cena do filme “Amor, Estranho Amor” (1982) e a chamou de pedófila, além se sugerir que ela faz apologia às drogas em seu livro infantil. Xuxa processou o apresentador e aguarda decisão da Justiça.

Homofobia

Às vésperas do Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, no dia 29 de junho deste ano, o apresentador iniciou o “Alerta Nacional” com falas homofóbicas, dizendo que os homossexuais são uma “raça desgraçada”. Após perder patrocinadores, Sikêra Jr. se pronunciou, dizendo que se excedeu, mas manteve a palavra. “Tudo que falo nesse programa é de minha responsabilidade (…). Mantenho a minha palavra. Quem trabalha comigo sabe do respeito que tenho por todos, independente da religião, cor da pele, sexo”, afirmou ele.

Apoio à cloroquina

Mesmo após ter sofrido com a infecção pelo coronavírus, o apresentador afirmou que apoiava os tratamentos precoces contra a Covid-19, como a cloroquina. Usando o tubo de oxigênio, ele apareceu ofegante e falou sobre o remédio: “A cloroquina, gente, finalmente liberaram, porra. O negócio já era pra tá na mão do povo. Já era pra tá liberado. Mas, sabe o que acontece? Esse povo safado da esquerda”, declarou ele na ocasião.

Processado por modelo trans

A modelo Viviany Beleboni, que ficou conhecida por interpretar Jesus Cristo durante a Parada do Orgulho LGBTQIA+ de 2015, foi ofendida por Sikêra Jr. Após afirmar que as pessoas da comunidade “acabaram com a família”, o apresentador ainda questionou. “Eu quero saber como é que uma desgraça dessa pode exigir respeito meu e seu”. Sikêra Jr. foi processado pela modelo, mas ela perdeu uma das três ações que move contra o apresentador e terá que pagar quase R$ 16 mil de multa.