Geral

Após rebelião e fugas, parte de cadeia será desativada em Bauru

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) vai desativar parte dos alojamentos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP3), de Bauru, interior de São Paulo, destruídos durante rebelião e fuga em massa de presos, na terça-feira, 24. As instalações estão sendo avaliadas pela SAP. Imagens divulgadas pela polícia mostram a grande destruição causada pelas depredações e incêndios durante o motim.

Os três pavilhões foram severamente danificados depois que os detentos atearam fogo em colchões, móveis e material usado nas oficinas de trabalho. A SAP informou que apenas uma parte dos 1.417 detentos que estavam no regime semiaberto da unidade devem permanecer no local. A maioria está sendo transferida para outros presídios com regime correspondente.

Já os presos envolvidos na rebelião, inclusive os que fugiram e foram recapturados, regredirão para o regime fechado. Até a tarde desta quinta-feira, 26, dos 152 detentos que escaparam, 111 tinham sido recapturados. A Polícia Militar, com apoio do policiamento rodoviário, mantém as buscas na região pelos 41 presos ainda foragidos.

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel