Esportes

Após protestos antirracistas, Washington Redskins anuncia mudança de nome na NFL

O Washington Redskins, tradicional franquia da NFL, a liga americana de futebol americano, anunciou nesta segunda-feira que irá mudar de nome. A equipe da capital dos Estados Unidos já vinha sofrendo pressão para que o termo “Redskins” (Peles vermelhas), considerado ofensivo com os índios, povo nativo americano, fosse removido há alguns anos, mas sem sucesso.

No entanto, a onda de processos antirracistas nos Estados Unidos, desencadeada após o assassinato do segurança negro George Floyd em maio passado após uma ação de policiais brancos na cidade de Minneapolis, fez a administração da equipe reconsiderar a mudança, principalmente por conta de cortes publicitários.

O time foi batizado com o termo em 1933, quando saiu de Boston para a cidade de Washington, e deixou de se chamar Braves. Em 2013, Dan Snyder, dono da franquia, chegou a dizer que o time nunca trocaria de nome. Há 10 dias, porém, a franquia de Washington já havia admitido a possibilidade de mudança.

“Como parte do processo (de mudança do nome), nós queremos manter nossos patrocinadores, fãs e comunidade informados, à medida que avançamos”, informou o clube, em comunicado oficial, e acrescentou: “Hoje (segunda-feira) nós anunciamos que vamos retirar o nome Redskins do logo”.

Apesar da mudança, a franquia ainda não revelou o novo nome. De acordo com o jornal americano The Washington Post, a revelação será feita dentro de duas semanas. O comunicado diz que o treinador Ron Riviera e Dan Snyder trabalham juntos para encontrar um termo substituto ao anterior.

+ Briga de vizinhos termina com personal trainer morta a facadas no interior de SP

“Dan Snyder e Coach Rivera estão trabalhando para desenvolver um novo nome e design que vão realçar nosso orgulho, tradição desta rica franquia e inspirar nossos patrocinadores, fãs e comunidade pelos próximos 100 anos”, prosseguiu o comunicado oficial.

Recentemente, um grupo de investidores de três patrocinadores dos Redskins pediu que as empresas cortassem os vínculos comerciais com a franquia caso ela não trocasse seu nome. De acordo com o comunicado oficial, Snyder soube da opinião desses empresários, responsáveis por mais de 3 trilhões de reais do capital das companhias.

“Esse processo permite que o time leve em consideração as honrosas tradição e história da franquia, assim como nossos pupilos, a organização, os patrocinadores, a NFL e a comunidade que ele tem orgulho de representar dentro e fora de campo”, afirmou o proprietário dos Redskins.

Veja também

+ Avó de Michelle Bolsonaro morre após 1 mês internada com covid-19

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?