DUBAI, 4 DEZ (ANSA) – O presidente da COP28, Sultan Al Jaber, afirmou nesta segunda-feira (4) que respeita “as recomendações da ciência sobre as mudanças climáticas” e garantiu não ser negacionista.   

“Sou engenheiro, respeito a ciência, sou economista e combino a paixão pela ciência e pelos negócios. A ciência está no centro do meu progresso na carreira. Respeito números e dados. Há confusão e más interpretações. Me ajudem a esclarecer esses conceitos”, afirmou, em uma coletiva de imprensa.   

A fala foi dada para contemporizar uma polêmica iniciada a partir de declarações de Al Jaber, que havia afirmado que “nenhuma ciência demonstra que o abandono dos combustíveis fósseis é necessário para limitar o aquecimento global”.   

O político emiradense havia afirmado que seguir esse caminho não permitiria perseguir o desenvolvimento sustentável “a menos que se queira levar o mundo de volta ao tempo das cavernas”.   

Já nesta segunda, Al Jaber disse: “A ciência diz que devemos atingir a neutralidade carbônica até 2050 e reduzir as emissões em 43% até 2030”, em referência às métricas para conter o aumento médio da temperatura global ao nível de 1,5 grau, objetivo fixado no Acordo de Paris de 2015.   

“A redução e a saída dos combustíveis fósseis são inevitáveis. Estou surpreso pelas repetidas tentativas de minar o trabalho da presidência da COP28”, afirmou, destacando estar “mais determinado do que nunca” a fazer uma “Conferência de sucesso”. (ANSA).   

Assine nossa newsletter:

Inscreva-se nas nossas newsletters e receba as principais notícias do dia em seu e-mail


Siga a IstoÉ no Google News e receba alertas sobre as principais notícias