Esportes

Após nova decepção, Cuca e Carille estão sob pressão em São Paulo e Corinthians

Cuca e Fábio Carille deverão passar por momentos turbulentos nos próximos dias após mais um tropeço por, respectivamente, São Paulo e Corinthians. A situação do treinador são-paulino parece um pouco mais complicada, mas ambos precisam voltaram a conquistar bons resultados no Campeonato Brasileiro o quanto antes para evitar o fantasma da demissão.

O São Paulo perdeu em casa para o Goiás por 1 a 0 e acabou com a paciência da torcida. Nos últimos seis jogos, o time de Cuca venceu apenas um, resultados que fizeram a equipe cair na tabela de classificação. Após o jogo contra os goianos, a torcida fez um protesto na frente dos portões da praça Roberto Gomes Pedrosa, uma das entradas do estádio do Morumbi. Pediram mudanças e resultados imediatos.

Já Carille não passou de um empate por 2 a 2 contra o Independiente Del Valle, no Equador, resultado que causou a eliminação do Corinthians nas semifinais da Copa Sul-Americana – no primeiro jogo, a equipe brasileira perdeu em São Paulo por 2 a 0. Após o jogo, o presidente do clube, Andrés Sanchez, garantiu a permanência do treinador.

Apesar da pressão nos bastidores, por enquanto não se fala em demissão de Cuca, mas é consenso que o trabalho do treinador são-paulino não tem agradado. Algo que acaba pressionando ainda mais o seu trabalho é que o elenco tricolor foi reforçado recentemente com a chegada de Daniel Alves e do espanhol Juanfran e se fortaleceu ainda mais, já que tinha Hernanes, Alexandre Pato e Pablo, entre outros.

Mas vale lembrar que de 2018 para cá já foram cinco treinadores, o que mostra que a diretoria tricolor não tem a cultura de manter os técnicos que estão em baixa. Foi assim com Dorival Júnior, o uruguaio Diego Aguirre e André Jardine. Vagner Mancini também dirigiu o time e voltou a ser dirigente após a chegada de Cuca.

A sequência das cinco próximas partidas de Corinthians e São Paulo deve ser um divisor de águas para o futuro das equipes no Brasileirão e, consequentemente, para o trabalho de seus treinadores. O Corinthians fará dois jogos em casa e três fora. Já o São Paulo também fará dois em casa e três fora – entre eles, na próxima rodada, pega o líder Flamengo.