Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

O empresário do grupo Calcinha Preta, Diassis Marques, deu uma entrevista à Quem nesta quarta-feira (23), explicando como a banda segue após a morte de Paulinha Abelha. “Todo mundo [os cantores da banda] ainda está muito sentido, mas precisamos trabalhar, sabemos que o que Paulinha mais gostava era fazer o público feliz e levar uma mensagem de amor”, começou.

Internado com dor no peito, Gottino pode ser submetido a cateterismo

MacKenzie Scott doa US$ 275 milhões para Planned Parenthood

De acordo com Diassis, Clevinho Santos, viúvo de Paulinha, ainda segue muito abalado com a morte da esposa. “Deixei o Clevinho no  no tempo dele, falei que, quando ele quisesse voltar, voltaria. Ele trabalhava na produção e assessoria de Paulinha, mas também é modelo e influencer”, continua Diassis. Ele ainda explica que Clevinho pediu que uma obra inédita da cantora fosse incluída no novo trabalho do grupo. “É uma música que a banda estava gravando e Paulinha já tinha colocado voz. A pedido dele vamos lançá-la na próxima sexta, dia 25.”

O empresário também falou sobre o pai da cantora, Gilson Santos, que tem uma doença degenerativa e dependia da ajuda financeira da filha. “A banda está dando todo apoio financeiro ao Seu Abelha. Ele continua morando com Clevinho. Mas eu, Silvânia, Diau e Bell nos reunimos e decidimos que, enquanto ele for vivo, daremos todo o apoio financeiro que ele precisar. O home care é pago através do plano de saúde, mas a banda vai manter o resto dos custos com o Seu Abelha, como foi combinado com o Clevinho e a família”, contou. “Paulinha me pedia para que nunca a abandonasse, dizia: ‘se acontecer alguma coisa’… Ela se preocupava muito com o pai. Hoje entendo o significado do ‘nunca me abandone’. Cuidar do pai dela seria o mesmo que cuidar dela”, finalizou Diassis.