O Dia

Após guinada no Brasileiro, Vasco navega por marés tranquilas e já avista o G-6

Pikachu destacou a autoestima em alta do grupo e acredita que a equipe pode sonhar com voos mais altos

Rio – Invicto há três rodadas, o Vasco deu uma guinada no Campeonato Brasileiro com a sequência de vitórias sobre Fortaleza e Botafogo. A oito pontos do Z-4, a caravela cruzmaltina navega em marés mais calmas na competição e já avista o G-6. Com 34 pontos ou a sete de distância da zona de classificação da Libertadores, ou como o torcedor prefere mentalizar, o Cruzmaltino chega com o moral elevado para o confronto com o Internacional, domingo, no Beira-Rio.
A mudança da maré chegou a Yago Pikachu. Sob pressão desde os pênaltis perdidos contra Cruzeiro e Flamengo, o lateral-direito chegou a perder o posto de cobrador oficial. Do grupo, o camisa 22 recebeu o apoio necessário para recuperar a autoestima e reassumir a responsabilidade nas penalidades.
Foi dele o gol de pênalti que decretou a vitória por 1 a 0 sobre o Fortaleza, o centésimo na carreira que coroou a boa atuação em São Januário. Revigorado pela reconquista do bom futebol e pela retomada do Vasco na competição, Pikachu destaca a importância da equipe assumir o que deseja na competição.
“Mudou, a confiança está lá em cima, três jogos sem perder. Fizemos sete pontos, queríamos nove, mas agora podemos olhar com mais conforto para a parte de cima da tabela”, disse Pikachu. 
Antes comedido, Luxa já ousa a sonhar com voos mais altos. Capitão experiente à frente do leme cruzmaltino, o treinador, cinco vezes campeão brasileiro, vê a equipe fechada e mais perto de cumprir a meta inicial de se garantir na Série A e, assim, poder se dedicar à nova fase do projeto.
“Não saímos da confusão. Temos que somar pontos, mas avançamos. A cabeça de quem trabalha no Vasco é uma cabeça de grandeza. Começamos agora a olhar para cima. Estamos a oito pontos da zona e a sete do G-6. Temos que olhar para onde estamos mais perto”, destacou Luxa.