Economia

Após ganhos recentes, bolsas da Ásia fecham em baixa à espera de dado americano

As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quinta-feira, após acumularem ganhos nos dois pregões anteriores, à espera de novos dados do mercado de trabalho americano que deverão evidenciar o forte impacto econômico da pandemia de coronavírus.

O Nikkei liderou as perdas na Ásia hoje, com queda de 4,51% em Tóquio, a 18.664,60 pontos. Na sessão anterior, o índice japonês havia dado um salto de mais de 8%, o maior em 11 anos. Na China continental, o Xangai Composto recuou 0,60%, a 2.764,91 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,80%, a 1.701,15 pontos.

Nos últimos dois dias, os mercados asiáticos se valorizaram em meio a notícias sobre estímulos fiscais para combater os estragos do coronavírus na economia, em especial um megapacote de cerca de US$ 2 trilhões que o governo dos EUA apresentou ao Congresso. A proposta da Casa Branca foi aprovada no Senado americano nesta madrugada e segue agora para a Câmara dos Representantes.

Investidores voltam sua atenção agora para os danos do coronavírus e, por isso, vão acompanhar de perto na manhã desta quinta a pesquisa semanal dos EUA sobre pedidos de auxílio-desemprego, que deverá mostrar um expressivo acréscimo. Mais cedo, indicadores da Alemanha e do Reino Unido deixaram claro como a doença já está afetando a confiança e a atividade na Europa.

Em outras partes da Ásia, o sul-coreano Kospi teve queda de 1,09% em Seul hoje, a 1.686,24 pontos, e o Hang Seng caiu 0,74% em Hong Kong, a 23.352,34 pontos, mas o Taiex contrariou o tom negativo da região e subiu 0,95% em Taiwan, a 9.736,36 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana também ignorou o mau humor predominante na Ásia e se valorizou pela terceira sessão consecutiva. O S&P/ASX 200 avançou 2,30% em Sydney, a 5.113,30 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.