Após fracasso em inseminação, tartaruga do Yangtze está à beira da extinção

Após fracasso em inseminação, tartaruga do Yangtze está à beira da extinção

Após a morte de uma fêmea de mais de 90 anos, restam apenas três especímenes de tartaruga do casco mole do

Uma espécie de tartaruga está a um passo da extinção definitiva depois da morte de uma fêmea em um zoológico do leste da China, um dia depois de uma tentativa frustrada de inseminação artificial – informou a imprensa chinesa.

A tartaruga de casco mole do rio Yangtze conta com apenas três exemplares conhecidos no mundo, após a morte, no sábado, de uma fêmea de pelo menos 90 anos no zoo da cidade de Suzhou, na região de Xangai, segundo o “Jornal de Suzhou”.

O animal faleceu um dia depois de a instituição submetê-la a uma operação considerada a última oportunidade de salvar a espécie, inseminando-a com sêmen de um macho desse mesmo zoo, com mais de 100 anos.

Há anos, o parque tentava fazê-los se acasalarem naturalmente. Os pesquisadores farão uma necropsia para saber o que aconteceu com o animal.

Além do macho mencionado, restam dois especímenes conhecidos que vivem em liberdade no Vietnã, mas se ignora seu sexo.

A tartaruga do Yangtze, a mais velha de água doce, pode chegar a um metro de comprimento e pesar mais de 100 quilos.

O réptil, cujo hábitat se estendia pelo rio Yangtze e por outros rios chineses, foi vítima da caça, da poluição, do tráfico fluvial e da proliferação de represas.