Esportes

Após derrota no Brasileirão, Gatito destaca ‘semana muito importante’ no Botafogo

Derrotado pelo Avaí em casa, o Botafogo se reapresentou nesta terça-feira, iniciando a preparação para uma semana com dois importantes jogos. Nesta quinta, o confronto é diante do Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, pela rodada de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Já no domingo, partida contra o Corinthians, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro. O goleiro paraguaio Gatito Fernández falou sobre a importância de conseguir bons resultados.

“Não vai definir nada agora, mas é uma semana muito importante para o clube. São jogos decisivos e queremos brigar na parte de cima da tabela no Brasileirão também. O Atlético é um grande time e sabemos que o Corinthians ainda não perdeu no Campeonato Brasileiro, mas também sabemos da capacidade do nosso grupo”, disse o goleiro.

Por conta da proximidade, o embate contra a equipe mineira é o que vem mais sendo estudado pelos cariocas. Gatito Fernández ressaltou as qualidades do adversário. “É um time muito experiente, jogadores de nome, com uma grande trajetória. Vão jogar em um estádio que conhecem muito bem e a torcida apoia bastante. Temos que fazer um jogo inteligente e ficar atentos a cada detalhe. O Atlético tem jogadores de muita qualidade e que gostam de chutar bastante ao gol”, completou.

Já na atividade desta terça-feira, os jogadores que não iniciaram diante do Avaí treinaram em campo anexo ao estádio do Engenhão, no Rio. O grupo titular, por sua vez, ficou na parte interna para realizar reforço muscular. As exceções ficaram por conta de Gatito Fernández e o centroavante Roger, que foram para o gramado.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior