Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Mesmo após ter sido abandonado pelo Planalto na disputa por uma vaga no Tribunal de Contas da União (TCU) e decidido deixar o cargo de liderança, o senador Fernando Bezerra (MDB-PE) deve manter seu alinhamento político de apoio ao governo Bolsonaro.

Veja também

+ Que o homofóbico vá pedir emprego a Bolsonaro e viver na Bolsolândia, longe da civilização
+ Sem saber que está ao vivo, Bolsonaro fala sobre propina e ‘preço’ de vaga no STF
+ Marisa Orth é detonada por postar vídeo em que Marília Mendonça critica Bolsonaro

Sua fidelidade ao capitão tem sido aventada por pessoas muito próximas ao parlamentar. A reportagem apurou que um de seus filhos, Miguel Coelho, que é prefeito de Petrolina, chegou a assegurar que o pai continuaria apoiando o governo em conversa reservada com blogueiros locais.

A manutenção do apoio não desperta suspeitas de praticamente ninguém. Mesmo porque Bezerra destinou milhões de reais do chamado “orçamento secreto” para custear obras de infraestrutura em Petrolina, cidade comandada pelo seu filho localizada em uma das regiões mais áridas do Brasil.

Tanto para senadores quanto para lideranças regionais, o ex-líder não foi vítima de um “abandono inocente”. Muitos deles avaliam que Bezerra só deixou o cargo depois de garantir o futuro político de sua família em Pernambuco.

A estimativa é de que Petrolina recebeu cerca de R$ 330 milhões a título de indicações feitas pelo parlamentar.