Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Na quarta-feira (9), o governo do presidente Jair Bolsonaro nomeou o advogado Rodrigo Roca para ser o novo chefe da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), que é ligada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. Rodrigo havia atuado como um dos advogados de defesa do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) no caso das “rachadinhas”. As informações são do G1.

A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). Conforme o Ministério da Justiça, a Senacon é responsável pela “elaboração, coordenação e execução da Política Nacional das Relações de Consumo”.

Outros casos em que atuou

Como advogado, Rodrigo Roca atuou no caso das “rachadinhas”, no qual Flávio Bolsonaro era suspeito de ter ficado com parte do salário dos servidores da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) no período que foi deputado estadual, entre 2003 e 2018.

No entanto, no ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Superior Tribunal de Justiça (ST) derrubaram as quebras de sigilos e anularam os relatórios que embasaram as acusações feitas pelo Ministério Público. Com isso, a investigação teve de voltar para a estaca zero.

Rodrigo Roca também atuou como advogado do ex-governador do Rio Sérgio Cabral, que foi condenado a mais de 200 anos de prisão na Lava Jato.

Em 2014, Roca representou o general José Antônio Nogueira Belham no processo pelo homicídio e ocultação de cadáver do ex-deputado Rubens Paiva durante a ditadura militar.