Mundo

Após cerco a imigrantes, Salvini foca em nômades e ciganos

ROMA, 16 JUL (ANSA) – O vice-premier e ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, enviou hoje (16) uma circular a prefeitos e agentes da Defesa Civil solicitando um relatório sobre a situação dos acampamentos nômades e ciganos pelo país. O objetivo do político da Liga Norte é “elaborar um plano de expulsão” e reintegração de posses.   

Na circular, o ministro destacou que pretende receber o relatório em duas semanas, para que seja feito um “reconhecimento urgente” de todos os acampamentos.   

Segundo a circular de Salvini, o tema requer atenção do governo porque, “frequentemente, situações de ilegalidade e degradação são registradas nesses acampamentos”, “os quais configuram um perigo concreto à ordem e à segurança pública”. O ministro do Interior pediu que as autoridades repassem informações detalhadas sobre cada acampamento nômade e cigano, como tamanho e densidade dos campos, condições de rede elétrica e saneamento, possíveis práticas abusivas, a presença ou não de estruturas fixas de moradia, população infantil e taxa de frequência ou abandono escolar.   

O próprio Salvini confirmou, em suas redes sociais, que tinha solicitado o relatório. “Nesta manhã, escrevi a todos para pedir um quadro detalhado e atualizado em tempo real da presença nos campos abusivos ou teoricamente ‘regulares’ de ciganos e nômades para proceder, como o programado, com fechamentos, expulsões, afastamentos e retomada da legalidade”, escreveu o expoente da Liga.   

Operações de expulsão e reintegração de posse em acampamentos de ciganos na Itália são frequentes e, muitas vezes, acabam em confrontos com policiais. Salvini, desde que assumiu o governo da Itália em uma coalizão com o Movimento 5 Estrelas (M5S), vinha de focando na questão imigratória, impedindo que ONGs desembarcassem na Itália pessoas resgatadas no mar. (ANSA)